Sobre comunicação e marcas ”plataformizadas”:

é preciso estar nos “jardins murados” para ter visibilidade?

  • João Francisco Raposo Universidade de São Paulo (USP)
  • Carolina Frazon Terra Universidade de São Paulo (USP)
Palavras-chave: Comunicação, Visibilidade, Marcas, Plataformas, Plataformização

Resumo

Neste trabalho, discutimos como as plataformas da rede desenham novas dinâmicas de comunicação, especialmente no que diz respeito às marcas e  organizações, à  plataformização e aos chamados "jardins murados". Por meio de um trabalho baseado em pesquisa bibliográfica, buscamos respaldo na teoria dos Internet Studies; e no quão importante é estar visível hoje nestes ambientes governados por sistemas algorítmicos de grandes corporações transnacionais. Procuramos compreender também como o trabalho de comunicação das marcas utiliza estes espaços de interação e trocas com suas audiências como estratégia, e alguns dos caminhos que permeiam tal prática intermediada hoje pelas plataformas on-line.

Biografia do Autor

João Francisco Raposo, Universidade de São Paulo (USP)

Publicitário pela PUC-MINAS, especialista em Gestão Estratégica da Comunicação Digital, doutorando e mestre em Ciências da Comunicação pela ECA/USP. É  pesquisador do grupo Com+/USP e consultor de comunicação digital.

Carolina Frazon Terra, Universidade de São Paulo (USP)

Concluiu seu pós-doutorado abordando organizações e influência digital, é pesquisadora do grupo de pesquisa Com+ ECA/USP, consultora de mídias sociais e RP Digitais, professora na Cásper Líbero e nas pós-graduações da USP, FIA e ESPM.

Referências

ARNDT, Johan. Role of product-related conversations in the diffusion of a new product. Journal of Marketing Research 4, 1967, p. 291–5.
BALHES, Sabrina. Walled gardens: por que veículos escolhem esse modelo de negócio e qual a implicação para os anunciantes. Nielsen Insights. Disponível em https://www.nielsen.com/br/pt/insights/article/2020/walled-gardens-por-que-veiculos-escolhem-esse-modelo-de-negocio-e-qual-a-implicacao-para-os-anunciantes/?utm_source=social-media&utm_medium=facebook-org&utm_campaign=rock-content&cid=socSprinklr-Nielsen+Brasil Acesso em 13 de setembro de 2020.
BARICHELLO, Eugenia Maria Mariano da Rocha. Visibilidade e legitimidade na atual ecologia midiática. Revista Estudos em Comunicação. Dezembro de 2017. n. 25. Vol. 2. P. 99-108. Disponível em: http://ojs.labcom-ifp.ubi.pt/index.php/ec/article/view/306/172. Acesso em 19 de agosto de 2020.

BAUMAN, Zygmunt. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 2008.
BUCHER, Taina. Want to be on top? Algorithmic power and the threat of invisibility on Facebook. New Media Society, 2012, 14, p. 1164 - 1180. Disponível em http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1461444812440159 Acesso em 19 de agosto de 2020.
BUENO, Wilson da Costa. Avaliando as organizações nas mídias sociais muito além das métricas. In: BUENO, W. C. (org.). Estratégias de Comunicação nas Mídias Sociais. Barueri/Sp: Manole, 2015. P. 189-208.

CAMARGO, Isadora. O. Estratégias em rede: as marcas jornalísticas e o desafio de se posicionar, interagir e criar valor no Facebook. In: SAAD, B. (Org.). Visibilidade e consumo da informação nas redes sociais. Porto, 2016, p. 137 - 156..
CARAH, Nicholas. Algorithmic brands: A decade of brand experiments with mobile and social media. New Media & Society, Vol 19, Issue 3, 2017. Disponível em http://journals.sagepub.com/doi/pdf/10.1177/1461444815605463 Acesso em 12 de agosto de 2020.
(sem autoria): FOLHA deixa de publicar conteúdo no Facebook. Folha de S. Paulo. 2018. Disponível em https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/02/folha-deixa-de-publicar-conteudo-no-facebook.shtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=fbfolha Acesso em 19 de agosto de 2020..

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa, 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.
GILLESPIE, Tarteton. The politics of “Platforms”. SAGE Journals. 2010. Disponível em http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1461444809342738 Acesso em 14 de agosto de 2020.
JENKIS, Henry; GREEN, Joshua; FORD, Sam. Cultura da Conexão: criando valor e significado por meio da mídia propagável. São Paulo, Aleph, 2014.
KEEN, Andrew. Vertigem Digital - Por Que As Redes Sociais Estão Nos Dividindo, Diminuindo e Desorientando. Rio de Janeiro: Zahar editores, 2012.

PENTEADO, Claudia. Walled gardens. Site PropMark. 23 de Julho de 2019. Disponível em: http://propmark.com.br/mercado/walled-gardens. Acesso em 15 de setembro de 2020..

POR QUE há empresas e marcas abandonando as redes sociais? Site BBC News. 11 de Abril de 2019. Disponível em https://www.bbc.com/portuguese/salasocial-47886047?fbclid=IwAR304gl9w4srp8uKh6Ts0r5TJZQ6WAESpoq4s9VNOExg4eVwrOLgsr-fjEI Acesso em 18 de agosto de 2020.

RAPOSO, João Francisco. Governança algorítmica e publicização das marcas: estudo de casos sob o paradigma da propagabilidade no ambiente numérico do Facebook. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, 2018. Disponível em https://www.academia.edu/38329754/Governan%C3%A7a_algor%C3%ADtmica_e_publiciza%C3%A7%C3%A3o_das_marcas_estudo_de_casos_sob_o_paradigma_da_propagabilidade_no_ambiente_num%C3%A9rico_do_Facebook_Algorithmic_governance_and_brand_publicization_case_studies_under_the_paradigm_of_propagability_in_the_numerical_environment_of_Facebook Acesso em 29 de setembro de 2020.
SAAD, Elizabeth. Sociedade digitalizada: “plataformização” das relações e uma privacidade “zerada”. Jornal da USP. Disponível em https://jornal.usp.br/artigos/sociedade-digitalizada-plataformizacao-das-relacoes-e-uma-privacidade-zerada/?fbclid=IwAR0YWg3YYKxHcQW986UCHz_6DcJNFLiC7Pnz8OTVdpcDfpOqo8UYDDp3DVM Acesso em 19 de setembro de 2020.
SCHEID, Daiane. Visibilidade Midiática. In: SCHEID, Daiane; MACHADO, Jones; PÉRSIGO, Patricia Milano. Estrato de verbetes: dicionário de comunicação organizacional. Santa Maria/RS: FACOM-UFSM, 2018. Disponível em: http://pesquisaestrato.weebly.com/uploads/1/1/2/1/112166125/estrato_de_verbetes.pdf. P. 130.

SIBILIA, Paula. O show do eu: a intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 2008.

TERRA, Carolina Frazon; SAAD CORRÊA, Elizabeth; RAPOSO, João Francisco. Comunicação Organizacional em tempos de algoritmos e hiperconexão digital. Anais do XXVIII ENCONTRO ANUAL DA COMPÓs, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2019, Porto Alegre - RS.
______. De Gutemberg a Zuckerberg: não há crescimento e visibilidade sem investimento? In: SAAD, B. (Org.). Visibilidade e consumo da informação nas redes sociais. Porto, 2016, p. 69 - 94.
______. O algoritmo do Facebook impulsiona estratégias de Relações Públicas Digitais? Anais XII CONGRESSO ABRAPCORP, 2018. Disponível em https://www.academia.edu/37275788/O_algoritmo_do_Facebook_impulsiona_estrat%C3%A9gias_de_Rela%C3%A7%C3%B5es_P%C3%BAblicas_Digitais Acesso em 15 de setembro de 2020..

THOMPSON, John B. A interação mediada na era digital. Revista MatriZes V. 12, N.3, setembro a dezembro de 2018, p. 17 - 44. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/matrizes/article/download/153199/149813/ Acesso em 19 de setembro de 2020.
VAN DJICK, Jose. Facebook and the engineering of connectivity: a multi-layered approach to social media platforms. Convergence: The International Journal of Research into New Media Technologies, 2013 19. Disponível em: http://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1354856512457548 Acesso em 21 de setembro de 2020.

______. A Sociedade da Plataforma: entrevista com José van Dijck. Site DigiLabour. 2019. Disponível em https://digilabour.com.br/2019/03/06/a-sociedade-da-plataforma-entrevista-com-jose-van-dijck/ Acesso em 18 de setembro de 2020.
Publicado
2020-12-18
Como Citar
RAPOSO, J. F.; TERRA, C. F. Sobre comunicação e marcas ”plataformizadas”:. Culturas Midiáticas, v. 13, n. 2, p. 153-169, 18 dez. 2020.
Seção
Comunicação e Cultura Digital