Quando os conflitos socioambientais caracterizam um território?

Autores

  • Marcia Freire Pinto
  • João Luís Joventino do Nascimento
  • Paulo Cunha Ferreira Bringel
  • Antônio Jeovah de Andrade Meireles

Palavras-chave:

Conservação, Etnobiologia, Justiça Ambiental, Território

Resumo

Os conflitos socioambientais configuram-se como ameaças ao modo de vida das comunidades tradicionais e ao conhecimento ecológico local, adquirido pela relação entre grupos sociais com o ambiente, ao longo das gerações. Portanto, a partir de uma abordagem etnobiológica, objetivou-se evidenciar um conjunto de categorias de análises que determinam os vínculos tradicionais e étnicos de uma comunidade tradicional no Estado do Ceará com a biodiversidade dos ecossistemas costeiros. Os dados foram obtidos através de informações secundárias sobre os modos de apropriação dos sistemas ambientais por comunidades que enfrentam conflitos socioambientais, no litoral cearense. Foram realizadas também coletas de dados in situ, através de observações participantes, e entrevistas informais com homens e mulheres da comunidade do Cumbe, no município de Aracati, no Estado do Ceará, entre os anos de 2013 e 2014. Foram identificados e caracterizados, a partir do conhecimento ecológico da comunidade do Cumbe, cinco ecozonas do território e os conflitos socioambientais relacionados ao abastecimento de água, à carcinicultura e à produção de energia eólica. As informações obtidas ressaltam a importância da compreensão dos conflitos socioambientais, pois os mesmos estão atrelados às injustiças ambientais, que devem ser evitadas e solucionadas para que ocorra o desenvolvimento de forma sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-01-22

Como Citar

PINTO, M. F.; NASCIMENTO, J. L. J. do; BRINGEL, P. C. F.; MEIRELES, A. J. de A. Quando os conflitos socioambientais caracterizam um território?. Gaia Scientia, [S. l.], v. 8, n. 2, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/22721. Acesso em: 16 jan. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)