Avifauna do carnaubal do Delta do Parnaíba, Piauí, Brasil

Autores

  • Sávio Cristiano de Albuquerque Batista Universidade Federal do Paiuí
  • Deimes do Nascimento Gomes Universidade Federal do Paiuí
  • Francisco das Chagas Vieira Santos Universidade Federal do Paiuí
  • Emanuel Carvalho Barbosa Universidade Federal do Piauí
  • Andeson Guzzi Universidade Federal do Paiuí

Resumo

O presente estudo buscou levantar a avifauna de uma área de carnaubal, situada no município de Parnaíba-PI, sendo desenvolvido por meio de quatro amostragens semanais durante um ciclo sazonal completo, totalizando 48 amostragens. O método foi desenvolvido através de amostragens em transecções, buscando caracterizar quais são as espécies de aves residentes e migratórias, e a sua relação com o ambiente na busca por alimento, água, abrigo, sítios de nidificação e de descanso, bem como a presença de rotas migratórias. Foram registradas 2131 contatos com aves pertencentes a 36 espécies distribuídas em 19 Famílias e 13 Ordens. A Ordem Cuculiformes foi a que mais se destacou, com 586 contatos registrados, e a família mais abundante foi Ardeidae, com seis espécies. A guilda trófica predominante foi a das aves onívoras (15 espécies). As espécies registradas em maior número (n=13; 36% do total) ocorrem em ambientes de caatinga, seguida pelas aves de ambientes aquáticos: lagos, rios e banhados. O reconhecimento das aves ripícolas como espécies aquáticas ainda não é usual, porém, há um consenso de que há assembleias de espécies próprias desses ambientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sávio Cristiano de Albuquerque Batista, Universidade Federal do Paiuí

Curso de Ciências Biológicas, Depto. de Ciências do Mar, Universidade Federal do Piauí

Deimes do Nascimento Gomes, Universidade Federal do Paiuí

Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UFPI). Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Universidade Federal do Piauí (UFPI). Bairro Ininga, CEP 64049-550, Teresina, PI, Brasil.

Francisco das Chagas Vieira Santos, Universidade Federal do Paiuí

Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UFPI). Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Universidade Federal do Piauí (UFPI). Bairro Ininga, CEP 64049-550, Teresina, PI, Brasil.

Emanuel Carvalho Barbosa, Universidade Federal do Piauí

Curso de Ciências Biológicas, Depto. de Ciências do Mar, Universidade Federal do Piauí

Andeson Guzzi, Universidade Federal do Paiuí

Programa de Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UFPI). Campus Universitário Ministro Petrônio Portella, Universidade Federal do Piauí (UFPI). Bairro Ininga, CEP 64049-550, Teresina, PI, Brasil.

Referências

Albuquerque JLB, Candido-Junior JR, Straube FC e Roos AL. 2001. Ornitologia e Conservação: Das Ciências às estratégias, Tubarão: Unisul, 327 p.

Aleixo A. 1999. Effects of selective logging on a bird community in the Brazilian atlantic forest. Condor 101: 537-548.

Almeida AF. 1982. Análises das categorias de nichos tróficos das aves de matas ciliares em Anhembi, Estado de São Paulo. Silvicultura em São Paulo, São Paulo, 16 (3): 1787-1795..

Almeida AF. 1982. Análises das categorias de nichos tróficos das aves de matas ciliares em Anhembi, Estado de São Paulo. Silvicultura em São Paulo, São Paulo, 16 (3): 1787-1795..

Amâncio S, Sousa VB, Melo C e Pedroso ET. 2010. Distribuição comportamental diurna de Columbina talpacoti (Columbiformes: Columbidae) em área urbana, Uberlândia (MG). Atualidades Ornitológicas, 154: 49-50.

Anjos L. 2004. Species richness and relative abundance of birds in natural and anthropogenic fragments of Brazilian Atlantic Forest. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 76(2): 429-434.

Azevedo-Junior SM. 1998. As aves do canal de Santa Cruz, Pernambuco, Brasil. Caderno Ômega da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Série Ciências Aquáticas, Recife, 5: 35-50.

Bibby CJ, Burgess ND and Hill DA.1992. Birds census techniques. London: Academic Press, 257p.

Cabral SAS, Azevedo-Junior SM e Larrazabal ME. 2006. Abundância sazonal de aves migratórias na Área de Proteção Ambiental de Piaçabuçu, Alagoas, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 23(3): 865- 869.

Campos CEC, Naiff RH e Araujo AS. 2008. Censo das aves migratórias (Charadriidae e Scolopacidae) da Porção Norte da Bacia Amazônica, Macapá, Brasil. Ornithologia, 3(1): 38- 46.

Cardoso CO, Santos AGS, Gomes DN, Tavares AA e Guzzi A. 2013. Análise e composição da avifauna no Aeroporto Internacional de Parnaíba, Piauí. Ornithologia 6 (1):1-108.

Cavalcanti RB and Alves MAS. 1997. Effects of fire on savanna birds in Central Brazil. Onitologia Neotropical, 8(1): 85-87.

CBRO. 2014. Lista de Aves do Brasil. 9 ed. Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. Sociedade Brasileira de Ornitologia. Disponível em: <http://www.cbro.org.br>. Acesso em: 24 ago. 2014.

CBRO. 2014. Lista de Aves do Brasil. 9ed. Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. Sociedade Brasileira de Ornitologia. Disponível em: <http://www.cbro.org.br>. Acesso em: 24 ago. 2014.

CEPRO. Piauí: Caracterização Do Quadro Natural. Teresina: 84p, 1996.

D'angelo-Neto S, Venturin N, Oliveira-Filho AT e Costa FAF. 1998. Avifauna de quatro fisionomias florestais de pequeno tamanho (5-8 ha) no Campus da UFLA. Revista Brasileira de Biologia, Rio de Janeiro, 58 (3): 463-472, 1998.

Donatelli RJ, Costa TVV e Ferreira CD. 2004. Dinâmica da avifauna em fragmento de mata na Fazenda Rio Claro, Lençóis Paulista, São Paulo, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 21(1): 97-114.

Efe M. Inventário e distribuição a avifauna do Parque Saint' Hilaire, Viamão, Rio Grande do Sul, Brasil. Tangara, Belo Horizonte, 1 (1): 12-25, 2001.

Fernandes, A. 1998. Fitogeografia brasileira. Fortaleza, CE: Multigraf, 339 p.

Gonzaga LP, Castiglioni GDA e Reis HBR. 2000. Avifauna das Restingas do Sudeste: estado do conhecimento e potencial para futuros estudos. In: Esteves FA e Lacerda LD. Ecologia de Restingas e lagoas costeiras. Macaé: NUPEM/UFRJ, Rio de Janeiro, Brasil, p. 151-163.

Guzzi A, Gomes DN, Santos AGS, Favretto MA, Soares LMS e Carvalho RAV. 2015a. Composição e dinâmica da avifauna da usina eólica da praia da Pedra do Sal, Delta do Parnaíba, Piauí, Brasil. Iheringia, Série Zoologia (Online), v. 105, p. 164-173.

Guzzi A, Tavares AA, Santos AGS e Cardoso CO. 2012. Aves do Delta do Parnaíba ISBN 9788574635385. In: Guzzi, A. (Org.). Biodiversidade da APA Delta do Parnaíba, porção piauiense, 1ed.Teresina/PI: EDUFPI, v. 1, p. 291-338.

Guzzi A, Tavares AA, Santos, AGS, Gomes DN, Ribeiro ASN, Santos FCV e Vasconcelos F. 2015b. Avifauna da APA (Área de Proteção Ambiental) Delta do Parnaíba. In: Magalhães WMS, Neto MOM, Guzzi A, Galeno RA, Gondolo GF e Gondolo MAGP. (Org.). Guia da Biodiversidade do Delta do Parnaíba. 1ed.Teresina/PI: EDUFPI, v. 1, p. 13-65.

Heffer ES. 1985. “Preface.” In: Digging Deeper: Issues in the Miners’ Strike, ed. Huw Beynon. London: Verso. Pp. xi-xiv.

Klink CA e Machado RB. 2005. A Conservação Do Cerrado Brasileiro. Megadiversidade, 1(1): 148-55.

Larrazábal ME, Azevedo Junior SM e Pena O. 2002. Monitoramento de aves limícolas na Salina Diamante Branco, Galinhos, Rio Grande do Norte, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 19 (4): 1081-1089.

Maldonado-Coelho MM and Marini, MÂ. 2000. Effects of forest fragment size and successional stage on mixed-species bird flocks in southeastern Brazil. Condor 102:585-594.

Mallet-Rodrigues F, Alves VS, Noronha MLM, Serpa GA, Soares ABA, Couto GS, Maciel E, Madeira S e Draghi J. 2008. Aves da baixada de Jacarepaguá, município do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Ornitologia, 16(3): 221-231.

Mistry J. 1998. Fire in the Cerrado (savannas) of Brazil: an ecological review. Progress in Physical Geography, 22(4): 425-448.

Motta-Júnior JC. 1990. Estrutura trófica e composição das avifaunas de três hábitats terrestres na região central do estado de São Paulo. Ararajuba, 1(6): 65-71.

Olmos F e C. Albano. 2012. As aves da região do Parque Nacional Serra da Capivara (Piauí, Brasil). Revista Brasileira de Ornitologia 20 (3): 173-187.

Olmos F. 1993. The birds of Serra da Capivara National Park. Conservation International, 3: 21-36.

Olmos, F e Brito GRR. 2007. Aves da região da Barragem de Boa Esperança, médio rio Parnaíba, Brasil. Revista Brasileira de Ornitologia 15 (1): 37-52.

Pedroso-Junior NN. 2003. Microhabitat occupation by birds in a Restinga fragment of Paraná coast, PR, Brazil. Brazilian Archives of Biology and Technology, 46(1): 83-90.

Reis HBR and Gonzaga, L. P. 2000. Análise da distribuição geográfica das aves das Restingas do Estado do Rio de Janeiro. In: Esteves, F. A and Lacerda LD. (Eds.), Ecologia de Restingas e lagoas costeiras, Rio de Janeiro: NUPEM/UFRJ, p. 165-178.

Rocha CFD, Sluys MV, Bergallo HG and Alves MAS. 2005. Endemic and threatened tetrapods in the Restingas of the biodiversity corridors of Serra do Mar and of the Central da Mata Atlântica in eastern Brazil. Brazilian Journal of Biology, 65(1):159-168.

Rodrigues RC, Araújo HFP, Lyra-neves RM, Telino-Junior, WR e Botelho, MCN. 2007. Caracterização da avifauna na Área de Proteção Ambiental de Guadalupe, Pernambuco, Brasil. Ornithologia, 2(1): 47-61.

Russell-Smith J, Cameron Y, Andrew E, Grant AE, Cook GD, Cooke P, Craig R, Heath B and Smith R. 2003. Contemporary fire regimes of northern Australia, 1997–2001: change since Aboriginal occupancy, challenges for sustainable management. International jornal of wildland fire, 12: 283-297.

Santos MPD, Santana A, Soares LMS and Sousa SA. 2012. Avifauna of Serra Vermelha, southern Piauí, Brazil. Revista Brasileira de Ornitologia, 20 (3), 199-214.

Santos MPD, Soares LMS, Lopes FM, Carvalho ST, Silva MS and Santos DD. 2013. Birds of Sete Cidades National Park, Brazil: ecotonal patterns and habitat use. Cotinga, 35: 50-62.

Santos MPD. 2001. Composição da avifauna nas áreas de proteção ambiental Serra da Tabatinga e Chapada das Mangabeiras, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, série Zool, 17: 43-67.

Santos MPD. 2004. As comunidades de aves em duas fisionomias da vegetação de Caatinga no estado do Piauí, Brasil. Ararajuba, 12 (2):113-12.

Santos MPD. 2011. Cajueiro da Praia. In: Valente R, Silva JMC, Straube F C e Nascimento JLX. (Eds). Conservação de Aves Migratórias Neárticas no Brasil. Belém, Conservação Internacional, p.125-128.

Santos-Filho FS, Almeida Jr. EB, Lima PB and Soares CJRS. 2015. Checklist of the flora of the Restingas of Piauí state, Northeast Brazil. Check List, 11(2): 1-10.

Santos-Filho FS, Almeida Jr. EB, Soares CJRS and CS Zickel. 2010. Fisionomias das Restingas do Delta do Parnaíba, Nordeste, Brasil. Revista Brasileira de Geografia 3(3): 218–227.

Scherer JFM, Scherer AL e Petry MV. 2010. Estrutura trófica e ocupação de hábitat da avifauna de um parque urbano em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Biotemas, 23(1): 169-180.

Scherer JFM, Scherer AL e Petry MV. 2010. Estrutura trófica e ocupação de hábitat da avifauna de um parque urbano em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Biotemas, 23(1): 169-180.

Sick H. 1997. Ornitologia brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 862 p.

Sigrist T. 2009a. Guia de Campo Avifauna Brasileira. I. Pranchas e mapas. Avis Brasilis. 492 p.

Sigrist T. 2009b. Guia de Campo Avifauna Brasileira. II. Descrição das espécies. Avis Brasilis. 600 p.

Silva JMC, Souza MA, Bieber AGD e Carlos CJ. 2003. Aves da Caatinga: Status, uso do habitat e sensitividade, p.237-273. In: Leal IR, Tabarelli M e Silva JMC. (Eds.) Ecologia e conservação da Caatinga, Recife, PE. Ed. Universitária da UFPE.

Silva JMC, Souza MA, Bieber AGD e Carlos CJ. 2003. Aves da Caatinga: Status, uso do habitat e sensitividade, p.237-273. In: Leal IR, Tabarelli M e Silva JMC. (Eds.) Ecologia e conservação da Caatinga, Recife, PE. Ed. Universitária da UFPE.

Silva WR e Vieliard JM. 2000. Avifauna de mata ciliar. In: Rodrigues RR e Leitão-Filho HF. (eds.) Matas ciliares: conservação e recuperação, EdUSP, São Paulo, p. 169-185

Silveira LF and Santos MPD. 2012. Bird richness in Serra das Confusões National Park, Brazil: how many species may be found in an undisturbed caatinga? Revista Brasileira de Ornitologia Brazilian Journal of Ornithology 20.49 11.

Stotz DF, Fitzpatrick JW and Parker III TA. 1996. Neotropical birds: ecology and conservation. Chicago: University of Chicago Press, 502 p.

Telino-Junior WR, Azevedo-Junior SM e Lyra-Neves RM. 2003. Censo de aves migratórias (Charadriidae, Scolopacidae e Laridae) na Coroa do avião, Igarassu, Pernambuco, Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, 20 (3): 451- 456.

Toledo C, Donatelli RJ and Teixeira BG. 2012. Relation between green spaces and bird community structure in an urban area in Southeast Brazil. Urban Ecosystems, 15: 111-131.

Willis EO. 1979. The composition of Avian Communities in Remanescent woodlots in Southern Brazil. Papéis Avulsos Zoologia, 33: 1-25.

Zaher H. 2001. Diversidade de Vertebrados terrestres da Estação Ecológica de Uruçuí-una, Piauí. Relatório final. São Paulo: USP.

Downloads

Publicado

2016-09-30

Como Citar

BATISTA, S. C. de A.; GOMES, D. do N.; SANTOS, F. das C. V.; BARBOSA, E. C.; GUZZI, A. Avifauna do carnaubal do Delta do Parnaíba, Piauí, Brasil. Gaia Scientia, [S. l.], v. 10, n. 4, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/24440. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)