DIAGNÓSTICO QUANTITATIVO E QUALITATIVO DA ARBORIZAÇÃO DO ESPAÇO INTRA-URBANO DA UFPB Campus I

Autores

  • Anne Falcão de Freitas UFPB
  • Joel Silva dos Santos UFPB
  • Rita Baltazar de Lima UFPB

Palavras-chave:

Vegetação arbórea, levantamento, arborização da UFPB

Resumo

A vegetação inserida em áreas urbanas são fundamentais para a manutenção do microclima, habitat para animais, redução da poluição sonora, melhoria da qualidade de vida da população. O diagnóstico das espécies nesse ambiente é importante para o manejo e conservação dessa vegetação. A Universidade Federal da Paraíba – UFPB é um espaço intra-urbano composta por áreas arborizadas e com fragmentos de Mata Atlântica. Objetivo deste estudo é diagnosticar quantitativamente e qualitativamente as espécies arbóreas, contribuindo para o conhecimento da flora da área de estudo. Foram coletados indivíduos arbóreos em raio de 100m, inseridos em nove pontos, e posteriormente foram identificadas. Foram encontradas indivíduos remanescentes da vegetação nativa (562) e resultantes da arborização (111), distribuídos em 50 espécies e 20 famílias, mostrando a existência de alta diversidade vegetal. Tais resultados podem contribuir para a implantação de ações voltadas ao manejo e monitoramento da arborização local, propiciando muitos benefícios ambientais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abreu, LV. 2008. Avaliação da escala de influência da vegetação no microclima por diferentes espécies arbóreas. Universidade Estadual de Campinas, 154 p.

Akbari H. 2002. Shade trees reduce building energy use and CO2 emissions from power plants. Environment Pollution, 116: S119-S126.

Amorim, RPL. 2011. Análise da magnitude da influência climática de um remanescente de Mata Atlântica sobre o seu entorno urbanizado em clima quente-úmido. Universidade de Federal da Paraíba, 93 p.

APG III. 2009. An update of the Angiosperm Phylogeny Group Classification for the Orders and Families of Flowering Plants: APG III. Botanical Journal of the Linnean Society 161:105-121.

Caporusso D, Matias LF. 2008. Áreas verdes urbanas: avaliação e proposta conceitual. SIMPGEO. p. 71-87.

Cohen P., Potchter O, Matzarakis A. 2013. Human thermal perception of Coastal Mediterranean outdoor urban environments. Applied Geograph, 37:1-10.

Dacanal C, Labaki LC, Silva TML. 2010. Vamos passear na floresta! O conforto térmico em fragmentos florestais urbanos. Ambiente Construído, 10(2):115-132.

DIGITAL GLOBE. Quick Bird imagery products – products guide. http:// www.digitalglobe.com. Acessado em 5/10/2014.

Kauffamn MG, Machado MV, Barroso, H. 2001. Quantifying incidence of the vegetation on the microclimatic variables in hot-humid climates: the cují tree. In: PLEA, p. 577-581.

Köppen W. 1918. Klassifikation der klimate nach temperatur, Niederschlag und Jahreslauf. Petermanns geogr. Mitteilungen, 64:193-203.

Labaki LC, Santos, FS, Bueno-Bartholomei CLA, Loyd, VA. 2011. Vegetação e conforto térmico em espaços urbanos abertos. Fórum Patrimônio Mudanças Climáticas e o impacto das cidades, 4(1):23-42.

Maciel CR, Nogueira MCJA, Nogueira JS. 2011. Cobertura de solo e sua influência na temperatura de microclimas urbanos na cidade de Cuiabá-MT. Caminhos da Geografia, 12(38):40-57.

Mascaró LEAR, Mascaró JL. 2002. Vegetação urbana. Porto Alegre: UFRGS FINEP. 242 p.

Oliveira JC, Dias HCT. 2005. Precipitação efetiva em fragmento secundário de Mata Atlântica. Sociedade de Investigações Florestais,29(1):9-15.

Santos JS. 2011. Campo térmico urbano e a sua relação com uso e cobertura do solo em uma cidade tropical úmida. Universidade de Federal de Campina Grande, 108 p.

Shashua-Bar, L.; Hoffman, M. E. Vegetation as a climatic component in the design of an urban street an empirical model for predicting the cooling effect of urban green areas whit trees. Energy and Buildings. v. 31, p. 221-235, 2000.

Silva VPR, Azevedo PV, Brito RS, Campos JHBC. 2010. Evaluating the urban climate of a typically tropical city of northeastern Brazil. Environ. Monit. Assess., 161(1-4):45-59.

Downloads

Publicado

2016-09-30

Como Citar

FREITAS, A. F. de; DOS SANTOS, J. S.; DE LIMA, R. B. DIAGNÓSTICO QUANTITATIVO E QUALITATIVO DA ARBORIZAÇÃO DO ESPAÇO INTRA-URBANO DA UFPB Campus I. Gaia Scientia, [S. l.], v. 10, n. 4, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/26142. Acesso em: 25 jan. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais