PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS E METODOLÓGICOS UTILIZADOS NOS COMPONENTES CURRICULARES DO ENSINO FUNDAMENTAL II

Autores

  • TALES TARSIS DANTAS VIEIRA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
  • MARIA DE FÁTIMA CAMAROTTI UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Palavras-chave:

Didática, Procedimentos Metodológicos, Ensino Fundamental II.

Resumo

A didática associada às metodologias utilizadas em sala de aula dá um suporte ao professor sendo fundamentais para o processo ensino-aprendizagem. Este trabalho objetivou averiguar os procedimentos didáticos e metodológicos utilizados pelos professores do Ensino Fundamental II (do sexto ao nono anos) e a percepção dos discentes com relação à aplicação desses procedimentos, que são importantes para entender porque há duas línguas diferentes sendo faladas na escola: a dos professores e a dos alunos e essa situação faz com que ambos os lados desconheçam o prazer do saber. Para o desenvolvimento fez-se necessário à utilização da pesquisa qualitativa, exploratória e bibliográfica. A pesquisa foi realizada entre os meses de agosto de 2014 a fevereiro de 2015 no Centro Estadual Experimental de Ensino-Aprendizagem Sesquicentenário. Participaram 11 professores das disciplinas Português, Matemática, Ciências, História, Geografia, Artes, Filosofia e Língua Estrangeira e 240 alunos, fazendo-se uma comparação entre as respostas. Através desse estudo, foi possível concluir que o método tradicional de ensino ainda é muito frequente, estando presente em todas as discipinas, de forma explícita, como consta nos relatos dos alunos e que divergem, um pouco, do relato que os docentes fizeram das suas práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

TALES TARSIS DANTAS VIEIRA, UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Possui licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Bolsista pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professora Liliosa de Paiva Leite (2014) e no Centro Estadual de Ensino-Aprendizagem Sesquicentenário em 2014 e 2015. Estagiário em Escola da Rede Estadual de Ensino da Paraíba (2013), no Projeto intitulado Programa de Melhoria da Educação Básica (PROMEB).

MARIA DE FÁTIMA CAMAROTTI, UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Possui graduação em Ciências Biológicas (Bacharelado) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1987), mestrado em Agronomia-Fitossanidade pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1992) e Doutorado em Ciências Biológicas, área de concentração Zoologia pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas da Universidade Federal da Paraíba (2004). Possuo também graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal da Paraíba (2006). Atualmente, sou professora Adjunto IV da Universidade Federal da Paraíba, lotada no Departamento de Metodologia da Educação do Centro de Educação. Tenho experiência na área de Ecologia, com ênfase em Ecologia de Lepidoptera e Hymenoptera (Apoidea Apiformes), atuando principalmente nos seguintes temas: biodiversidade de abelhas e borboletas e Educação Ambiental e Ensino de Ciências. Leciono disciplinas no curso de Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas (Metodologia e Instrumentação para o ensino de Biologia e Metodologia Científica e Pesquisa Aplicada). Atuo na formação continuada de professores de Ciências; participo do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Ambiental e Ensino de Ciências e faço parte do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Ambiental - PRODEMA - UFPB orientando alunos na Área de concentração de Gerenciamento Ambiental. Atuo como coordenadora do PIBID Biologia da UFPB.

Referências

Barreto ESS. 2000. Tendências Recentes do Currículo do Ensino Fundamental do Brasil. In: Formação de Professores: os currículos do ensino fundamental para as escolas brasileiras. 2. ed. São Paulo: Fundação Carlos Chagas.

Brougere G. 2004. Brinquedo e cultura. 7. ed. São Paulo: Cortez.

Charlot B. 2006. O conflito nasce quando o professor não ensina. Disponível em:< http://acervo.novaescola.org.br/formacao/formacao-continuada/bernard-charlot-conflito-nasce-quando-professor-nao-ensina-609987.shtml Acesso em: 18 out. 2014.

Comenius JA. 1997. Didática magna. São Paulo: Martins Fontes.

Costa C, Bernardino J. 2014. Lugar de professor é na sala de aula. Disponível em http://educarparacrescer.abril.com.br/politica-publica/falta-professores-427971.shtml Acesso em: 28 nov. 2014.

Ferreira PRS, Aragão WH. 2010. Projetos de Pesquisas e Metodologias do Trabalho Científico. In: Educação Ambiental para o Semiárido. João Pessoa: Editora Universitária UFPB.

Freire P. 1975. Pedagogia do Oprimido. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Haydt RCC. 2000. Curso de Didática Geral. São Paulo: Ática.

Libâneo JC. 1990. Didática. São Paulo: Cortez.

Massetto MT. 2003. Competência Pedagógica do Professor Universitário. São Paulo: Summus.

Mezzari A. 2011. O uso da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) como reforço ao ensino presencial utilizando o ambiente de aprendizagem Moodle. Revista Brasileira de Educação Médica. Rio de Janeiro. v. 35, n. 1, p. 114-121, jan./mar.

Miranda D. 2014. Recursos didáticos no ensino de matemática. Disponível em http://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/recursos-didaticos-no-ensino-matematica.htm Acesso em: 26 nov. 2014.

Morais MB, Paiva, M. H. 2009. Ciências – ensinar e aprender. Belo Horizonte: Dimensão.

Moura TMM. 2009. Metodologia do Ensino Superior: saberes e fazeres da/para prática docente. 2. ed. rev. – Maceió: EDUFAL.

Pereira LHP. 2005. Bioexpressão: a caminho de uma educação lúdica para a formação de educadores. Universidade Federal da BahiaPrograma de Pós-graduação em Educação. (Tese)

Pinho ST.(et al.). 2010. Método situacional e sua influência no conhecimento tático processual de escolares. Motriz: Revista de Educação Física. Rio Claro, v. 16, n. 3, p. 580-590, jul./set.

Ribeiro JQ. 1982. Ensaio de uma teoria da administração escolar. 2. ed. São Paulo: Saraiva.

Silva M. 2005. Integração das Tecnologias na Educação (2005) SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (Org.). Integração das Tecnologias na Educação. Brasília: Ministério da Educação/SEED/TV Escola/Salto para o Futuro.

Vasconcellos C dos S. 1993. Construção do conhecimento em sala de aula. São Paulo: Salesiana Dom Bosco.

Vinha T. 2011. A relação professor/alunos interfere no aprendizado e no desempenho?. Disponível em http://acervo.novaescola.org.br/formacao/relacao-professor-aluno-interfere-aprendizado-desempenho-622296.shtml Acesso em: 27 nov. 2014.

Downloads

Publicado

2017-06-14

Como Citar

DANTAS VIEIRA, T. T.; CAMAROTTI, M. D. F. PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS E METODOLÓGICOS UTILIZADOS NOS COMPONENTES CURRICULARES DO ENSINO FUNDAMENTAL II. Gaia Scientia, [S. l.], v. 10, n. 4, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/gaia/article/view/31783. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)