Mulheres em revistas literárias mineiras: do modernismo às neovanguardas

  • Ana Elisa Ribeiro Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens, Linha IV-Edição, Linguagem e Tecnologia, do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
  • Mário Vinícius Ribeiro Gonçalves Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens, Linha IV-Edição, Linguagem e Tecnologia, do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Palavras-chave: Revistas Literárias, Escrita Feminina, Mulheres na Literatura, Perspectiva de Gênero, Edição Literária

Resumo

AA partir de consulta realizada, predominantemente, em fontes secundárias, sob uma perspectiva de gênero, apresentaremos um levantamento preliminar da atuação de mulheres em revistas literárias de Minas Gerais, do modernismo dos anos 1920 até as primeiras manifestações neovanguardistas, no fim da década de 1950. Segundo os critérios de recorte estabelecidos para a construção deste objeto, foram considerados para o levantamento trabalhos de qualquer natureza – textos literários, críticos, teóricos, ensaísticos ou jornalísticos, obras visuais, entrevistas, depoimentos etc. –, desde que realizados por mulheres, atuando seja como integrantes do corpo fixo do expediente das revistas ou como colaboradoras ocasionais. Infelizmente, sem surpresa, o levantamento explicita a escassa participação de mulheres em todas as décadas contempladas do séc. XX, seja como escritoras ou como artistas plásticas, tanto em revistas de Belo Horizonte quanto nas do interior do estado; tanto em periódicos de mais longa duração quanto nos de curto fôlego.

Biografia do Autor

Ana Elisa Ribeiro, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens, Linha IV-Edição, Linguagem e Tecnologia, do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Licenciada e bacharel em Letras/Português pela UFMG; mestre em Lingüística na linha Inter-relações entre Linguagem, Cognição e Cultura; doutora em Lingüística Aplicada, na linha Linguagem e Tecnologia. Professora do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET MG); Pesquisadora de temas como o letramento digital e práticas de leitura.

Mário Vinícius Ribeiro Gonçalves, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens, Linha IV-Edição, Linguagem e Tecnologia, do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Doutorando em Estudos de Linguagens pelo CEFET-MG, mestre em Design Gráfico Multimídia pela École Supérieure dArt des Pyrénées (ESAP-Pau, França, 2013) e pós-graduação (post-master) em Pesquisa Tipográfica pela École Supérieure d?Art de Nancy (ENSA) / Atelier National de Recherche Typographique (ANRT). Bacharel em Letras/Inglês pela Universidade Federal de Minas Gerais (FALE-UFMG).

Referências

ferências

BENJAMIN, Walter. Teoria do conhecimento, teoria do progresso. In: _____. Passagens. Belo Horizonte: Editora UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006. p. 499-530.

BILHARINHO, Guido (org.). Movimentos poéticos do interior de Minas Gerais. Revista Dimensão Edições, Uberaba, v. 3, 2018.

BUCKSDRICKER, Jorge Alberto Silva. A revista como prática artística nos anos 1970: um debate. Revista Concinnitas, v. 1, n. 30, p. 36-52, 2018.

CABRAL, Francisco Marcelo. Meia-Pataca: quem se lembra? Suplemento Literário de Minas Gerais: a modernidade perene de Cataguases. Número organizado por Ronaldo Werneck. Belo Horizonte, Secretaria de Estado de Cultura, nov. 2013. Edição especial, p. 21- 22. 129 Revista Graphos, vol. 21, n° 2, 2019 | UFPB/PPGL | ISSN 1516-1536

CARMONA, Kaio Carvalho. 26 poetas ontem: Belo Horizonte literária. 2015. 219 f. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

CHARTIER, Roger. Do códice ao monitor: a trajetória do escrito. Estudos avançados, São Paulo, v. 8, n. 21, p. 185-199, 1994.

CHARTIER, Roger. Escutar os mortos com os olhos. Estudos avançados, São Paulo, v. 24, n. 69, p. 6-30, 2010.

COHN, Sergio. Revistas de invenção: 100 revistas de cultura do modernismo ao século XXI. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2011. “CONTRA EL MACHISMO LITERARIO”, la carta que cuestiona la disparidad de género en los eventos culturales. Infobae, 27 maio 2019. Disponível em: <https://www.infobae.com/america/cultura-america/2019/05/27/contra-el-machismo-literariola-carta-que-cuestiona-la-disparidad-de-genero-en-los-eventos-culturales/>. Acesso em: 22 jul. 2019.

CURY, Maria Zilda Ferreira. Complemento: uma geração em revista. Varia Historia, Belo Horizonte, n. 18, p. 241-269, set. 1997.

DUARTE, Constância Lima. Feminismo e literatura no Brasil. Revista Estudos Avançados, v. 17, n. 49, p. 151-172, 2003.

DUARTE, Constância Lima. Imprensa feminina e feminista no Brasil. Século XIX. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

DUARTE, Miguel de Ávila. Leite criôlo: da rede modernista nacional à memória monumental do modernismo. 2011. 224 f. Dissertação (Mestrado em Teoria da Literatura) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.

GUIMARÃES, Júlio Castanõn. Verde: uma revista e arredores. In: PUNTONI, Pedro; TITAN

JUNIOR, Samuel (org.). Revistas do modernismo 1922-1929: A revista, Estética, Klaxon, Verde, Revista de antropofagia, Terra roxa e outras terras. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, 2014. Verde: edição facsimilar, p. 11-27.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 3 ed. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

HEMEROTECA HISTÓRICA. Compõe as Coleções Especiais da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais. Disponível em: <http://hemerotecahistoricamg.blogspot.com/>. Acesso em: 04 jul. 2019.

KHOURI, Omar. Noigandres e Invenção: revistas porta-vozes da Poesia Concreta. FACOM, n. 16, p. 20-33, 2º sem. 2006.

KHOURI, Omar. Revistas na era pós-verso: revistas experimentais e edições autônomas de poemas no Brasil, dos anos 70 aos 90. Cotia: Ateliê Editorial, 2004. 130 Revista Graphos, vol. 21, n° 2, 2019 | UFPB/PPGL | ISSN 1516-1536

LEMINSKI, Paulo. O veneno das revistas da invenção. In: _____. Ensaios e anseios crípticos. 2 ed. ampliada. Campinas: Editora da Unicamp, 2012. p. 293-297.

LUDOVICO, Alessandro. Post-Digital Print: The Mutation of Publishing since 1894. Eindhoven: Onomatopee 77, 2012.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas & pós-cinemas. Campina: Papirus, 2011.

MARQUES, Fabrício. Afetos da memória, memórias do afeto. Aletria, Belo Horizonte, v. 18, p. 121-134, jul./dez. 2008.

MARQUES, Ivan. Modernismo à mineira. In: PUNTONI, Pedro; TITAN JUNIOR, Samuel (org.). Revistas do modernismo 1922–1929: A revista, Estética, Klaxon, Verde, Revista de antropofagia, Terra roxa e outras terras. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, 2014. A revista: edição fac-similar, p. 11-26.

MIRANDA, Wander Melo. Silviano Santiago e a geração Complemento. Scripta, Belo Horizonte, v. 1, n. 2, p. 23-27, 1º sem. 1998.

MUZART, Zahidé Lupinacci. Escritoras brasileiras do século XIX: antologia, volume 1. Florianópolis: Mulheres, 1999.

MUZART, Zahidé Lupinacci. Uma espiada na imprensa das mulheres no século XIX. Estudos Feministas, v. 11, n. 1, p. 225-233, jan./jun., 2003.

NOSOTRAS PROPONEMOS. Nosotras proponemos literatura. Buenos Aires, abr. 2018.Disponível em: <http://nosotrasproponemos.org/np-literatura/>. Acesso em: 23 jul. 2019.

PAGANINI, Luiz Antônio. Os simbolistas mineiros e o drama da modernidade. 2010. 313 f. Tese (Doutorado em Estudos Literários) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010.

PAGANINI, Nilze. Revista Tendência: à procura de uma tradição, à procura do novo. 2008. 254 f. Tese (Doutorado em Letras – Literaturas de Língua Portuguesa) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, 2008.

PAROS, Felipe Martins. Produção de mulheres nas “revistas de invenção” dos anos 70. Arte & Ensaios, v. 23, p. 95-101, 2018.

PAROS, Felipe Martins. Seguindo o Meretrilho: sobre um poema de Maria do Carmo Ferreira. In: QUEIROZ, João Paulo (ed.). Dez anos depois: o X Congresso CSO’ 2019. Lisboa: Centro de Investigação e Estudos em Belas-Artes (CIEBA); Faculdade de Belas- Artes; Universidade de Lisboa; Sociedade Nacional de Belas Artes (SNBA), 2019. p. 419- 426.

PERIÓDICO. In: DICIONÁRIO Online Caldas Aulete. Disponível em:<http://www.aulete.com.br/periódico/>. Acesso em: 02 jul. 2019.

PERIÓDICOS. In: ENCICLOPÉDIA INTERCOM de Comunicação. São Paulo: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2010. p. 918-919. 131

PUNTONI, Pedro; TITAN JUNIOR, Samuel (org.). Revistas do modernismo 1922-1929: A revista, Estética, Klaxon, Verde, Revista de antropofagia, Terra roxa e outras terras. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, 2014.

REVISTA. In: DICIONÁRIO Online Caldas Aulete. Disponível em:<http://www.aulete.com.br/revista/>. Acesso em: 02 jul. 2019.

REVISTAS. In: ENCICLOPÉDIA INTERCOM de Comunicação. São Paulo: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2010. p. 1083.

RIBEIRO FILHO, Joaquim Branco. Uma província com o selo da poesia: a trajetória do grupo literário “Totem”, de Cataguases e o experimentalismo das décadas de 1960 e 70. 2006. 219 f. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) – Instituto de Letras, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2006.

RIBEIRO, Ana Elisa. Edição e legitimação literária: vestígios em cartas de escritoras mineiras do século XX. In: XVI Encontro dos Grupos de Pesquisa em Comunicação do XXXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2016, São Paulo. Anais… São Paulo: Intercom, 2016. v. 1. p. 1-15.

RIBEIRO, Ana Elisa. O que é e o que não é um livro: materialidades e processos editoriais. In: RIBEIRO, Ana Elisa. Livro. Edição e tecnologias no século XXI. Belo Horizonte: Moinhos/Contafios, 2018.

SAPIRO, Gisèle. La sociología de la literatura. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2016.

SOUZA, Eneida Maria de. Edifício: que geração é essa? Scripta, Belo Horizonte, v. 1, n. 2, p. 13-22, 1º sem. 1998.

UNESCO. Recommendation concerning the International Standardization of Statistics Relating to Book Production and Periodicals. Disponível em: <http://portal.unesco.org/en/ev.php-URL_ID=13068&URL_DO=DO_TOPIC&URL_SECTION=201.html>. Acesso em: 14 dez. 2018.

WERNECK, Humberto. O desatino da rapaziada: jornalistas e escritores em Minas Gerais. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

Publicado
2020-01-11
Como Citar
RIBEIRO, A. E.; RIBEIRO GONÇALVES, M. V. Mulheres em revistas literárias mineiras: do modernismo às neovanguardas. Revista Graphos, v. 21, n. 2, p. 111-131, 11 jan. 2020.