Cecília Meireles: o livro e a palavra invísivel

Palavras-chave: Cecília Meireles, Espectros, Criação poética, Edição crítica

Resumo

Este texto tem como objetivo trazer à luz uma abordagem crítica sobre o processo de criação artística e a relação que o artista estabelece com a sua própria obra. Ou seja, pretende verificar como determinado livro é deixado à margem pelo escritor ao longo de reedições e publicações de sua produção poética. Destaca-se, aqui, a obra Espectros, primeiro livro de poemas de Cecília Meireles, publicado em 1919. Esses poemas jamais foram reeditados durante a vida da autora e, depois de sua morte, somente em edição de 2001, momento em que se comemorou o centenário de nascimento da poeta. Há exatamente 100 anos, a escritora estreou na literatura com essa coletânea de sonetos, os quais foram suprimidos da edição de sua Obra poética, de 1958, por ela própria. Considerando esse ano como centenário de estreia da autora no mundo das letras, a nossa reflexão irá discutir o processo criativo do poeta, o papel do crítico e o do leitor com base da edição da Obra poética, de 1958.

Biografia do Autor

Ilca Vieira de Oliveira, Universidade Estadual de Montes Claros/ Bolsista da CAPES
Doutorado em Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005). Estágio Pós-doctoral Sênior na Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3, França, no período de outubro de 2015 a setembro de 2016, com bolsa da CAPES. Professora Titular do Departamento de Comunicação e Letras da Universidade Estadual de Montes Claros e do Mestrado em Letras/Estudos Literários e do PROFLETRAS. Atualmente é bolsista da CAPES como coordenadora de subprojeto do PIBID da área de Letras UNIMONTES – Multidisciplinar (Língua Espanhola, Língua Inglesa, Língua Portuguesa).

Referências

AZEVEDO FILHO, Leodegário A. de. Poesia e estilo de Cecília Meireles (a pastora de nuvens). Rio de Janeiro: Livraria José Olympio, 1970.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BLANCHOT, Maurice. O espaço literário. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Rocco, 2011.

COUTINHO, Afrânio. Nota editorial. In: MEIRELES, Cecília. Obra poética. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1958, p. IX-X.

COUTINHO, Afrânio. A tradição afortunada (o espírito de nacionalidade no crítico brasileiro). Rio de Janeiro/São Paulo: José Olympio/Editora da USP, 1968.

DAMASCENO, Darcy. Poesia do sensível e do imaginário. In: MEIRELES, Cecília. Obra poética. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1958. p. XI-XLII.

DAMASCENO, Darcy. Poesia e prosa de Cecília Meireles. In: MEIRELES, Cecília. Seleta em prosa e verso. Seleção, notas e apresentação de Darcy Damasceno. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 1973. p. 192-203.

GOUVÊA, Leila V. B. Pensamento e “lirismo puro” na poesia de Cecília Meireles. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008. 78 Revista Graphos, vol. 21, n° 2, 2019 | UFPB/PPGL | ISSN 1516-1536

GOUVEIA, Margarida Maia. Cecília Meireles – Uma poética do “Eterno Instante”. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2002. (Escritores dos Países de Língua Portuguesa 27).

INFANTE, Ulisses. Poema de Cecília dedicado às mulheres portuguesas é descoberto. Correio Brasiliense, “Seção Diversão e Arte”, 10/3/2016. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-earte/ 2016/03/10/interna_diversao_arte,521440/poema-de-cecilia-meireles-dedicado-asmulheres-portuguesas-e-descobert.shtml . Acesso em: 1 ago. de 2019.

MEIRELES, Cecília. Obra poética. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1958.

MEIRELES, Cecília. Seleta em prosa e verso. Seleção, notas e apresentação de Darcy Damasceno. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 1973.

MEIRELES, Cecília. Poesia completa. Organização de Antônio Carlos Secchin. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. 2v.

MEIRELES, Cecília. Batuque, samba e macumba: estudos de gesto e de ritmo 1926-1934. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

PAZ, Octavio. Signos em rotação. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. Organização e revisão de Celso Lafer e Haroldo de Campos. São Paulo: Perspectiva, 1996.

SANCHES NETO, Miguel. Cecília Meireles e o tempo inteiriço. In: MEIRELES, Cecília. Poesia completa. Organização de Antônio Carlos Secchin. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. v.1. p. XXI-LIX.

SECCHIN, Antônio Carlos. Apresentação. In: MEIRELES, Cecília. Poesia completa. Organização de Antônio Carlos Secchin. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001. v.1. p. VIIXIX.

Publicado
2020-01-11
Como Citar
VIEIRA DE OLIVEIRA, I. Cecília Meireles: o livro e a palavra invísivel. Revista Graphos, v. 21, n. 2, p. 60-78, 11 jan. 2020.