A Micro-história no estudo das administrações trabalhistas em Pelotas (1951-1955 /1959-1963)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n44.57335

Palavras-chave:

Micro-História, Escala, Trabalhistas

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de apresentar e analisar alguns elementos constituintes da Micro-História, bem como uma possível definição da mesma. Tal propósito terá como embasamento teórico autores pertencentes, e alguns fundadores, detal campo historiográfico, como Revel (1998), Lepetit (1998), Ginzburg (2002 e 2014), Barros (2007), Lima (2012), Levi (2011 e 2015) e Giulli (2017), entre outros. Ainda, ao tratar de elementos como redução de escala, narrativa, descrição densa e contextobusca-se relacionar tais perspectivas com a pesquisa empírica sobre as administrações Trabalhistas em Pelotas nas décadas de 1950 e 1960. O que um olhar em escala reduzida sobre os trabalhistas pelotenses pode enriquecer o que já se sabe sobre os trabalhistas no Rio Grande do Sul e no Brasil? Ainda busca-se responder a seguinte questão: Em que medida é válido e recomendável aplicar a Micro-história para melhor explorar tal objeto de pesquisa? Para isso foi realizada uma revisão bibliográfica do campo teórico e uma pesquisa inicial em fontes primárias sobre os trabalhistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel de Souza Lemos, Universidade Federal de Pelotas

Doutorando em História pela Universidade Federal de Pelotas. Possui Licenciatura em História, bacharelado em Direito e mestrado em Ciência Política pela UFPel. Especialista em Ensino da Sociologia para o Ensino Médio pela UFRGS. Membro dos conselhos editoriais das revistas Crítica Marxista (UNICAMP-São Paulo) e História e Luta de Classes (GT História e Marxismo da ANPUH).

Referências

BARROS, José D'Assunção. Sobre a feitura da Micro-História. OPSIS (UFG), v. 2, p. 167-185, 2007.

CPDOC | FGV – Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/

GINZBURG, Carlo; PONI, Carlo. O nome e o como: troca desigual e mercado historiográfico. In: GINZBURG, Carlo. A micro-história e outros ensaios. Lisboa: Difel; Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989, p. 169-178.

GINZBURG, Carlo. Introdução. In: Relações de força: história, retórica, prova. São Paulo: Cia. das Letras, 2002, p. 13-45.

GINZBURG, Carlo. Medo, reverência, terror: quatro ensaios de iconografia política. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

LEPETIT, Bernard. Sobre a escala na história. In: REVEL, Jacques. Jogos de escalas: a experiência da microanálise. Rio de Janeiro: FGV, 1998, p. 77-102.

LEVI, Giovanni. Micro-história e história da imigração. In: VENDRAME, Maíra et all. Micro história, trajetórias e imigração. São Leopoldo: OIKOS, 2015, p. 245-261.

LEVI, Giovanni. Sobre a micro-história. In: BURKE, Peter (org.). A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: UNESP, 2011, p. 133-161.

LEVI, Giovanni. 30 anos depois: repensando a Micro-história. In: MOREIRA, Paulo; VENDRAME, Maíra; KARSBURG, Alexandre (orgs.). Ensaios de Micro-história: trajetória e migração. São Leopoldo: Oikos, 2016, p. 18-31.

LEVI, Giovanni. O pequeno, o grande e o pequeno: Entrevista com Giovanni Levi. Revista Brasileira de História [online]. 2017, v. 37, n. 74, p. 157-182. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1806-93472017v37n74-07. Acesso em: 12 fev. 2021.

LIMA, Henrique Espada. Micro-História. In: CARDOSO, Ciro Flamarion; VAINFAS, Ronaldo. (orgs.). Novos Domínios da História. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012, p. 207-223.

REVEL, Jacques. Microanálise e construção do social. In REVEL, Jacques (org.). Jogos de escala: a experiência da micro-análise. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1998, p. 15-38.

REVEL, Jacques. Micro-história, macro-história: o que as variações de escala ajudam a pensar em um mundo globalizado. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n. 45, p. 234-244, 2010.

SCHWARCZ, Lilia M.; STARLING, Heloísa M. Brasil: uma biografia. São Paulo: Companhia das. Letras, 2015.

Downloads

Publicado

2021-07-29

Como Citar

LEMOS, D. de S. A Micro-história no estudo das administrações trabalhistas em Pelotas (1951-1955 /1959-1963). Sæculum – Revista de História, [S. l.], v. 26, n. 44, p. 74–85, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2021v26n44.57335. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/srh/article/view/57335. Acesso em: 7 dez. 2021.