"O chefe valente, porém, fujão”

delegados de polícia na imprensa cearense durante a epidemia do cólera de 1862

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n47%20(jul./dez.).63017

Palavras-chave:

Epidemia de cólera, Delegados de polícia, Imprensa cearense

Resumo

Com o estouro de uma epidemia do cólera no Ceará, em 1862, o governo provincial deu aos delegados de polícia certo protagonismo na organização da situação sanitária das localidades, nomeando-as para comissões de socorro e orientando-os para agirem na manutenção da ordem, no uso da força para transporte de doentes aos hospitais improvisados e na organização dos serviços de sepultamento dos mortos. Tendo em vista que delegados detinham funções estratégicas nos jogos políticos do Império, especialmente quando das eleições, o artigo demonstra como a ação deles na quadra epidêmica ganhou cobertura apaixonada da imprensa cearense, defendendo-os ou agredindo-os de acordo com a coloração partidária de cada autoridade. O período de medo e os problemas decorrentes da mortalidade por cólera davam espaço para textos que analisavam a atuação das instituições e homens públicos no cenário de crise. Desta forma, demonstro os usos políticos do cólera pela imprensa no ataque ou defesa dos ocupantes dos principais postos policiais no Ceará.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jucieldo Ferreira Alexandre, Universidade Regional do Cariri

Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense. Professor da Universidade Federal do Cariri.

Referências

Arquivo Nacional do Rio de Janeiro

Ofício 41, 26 mai. 1862. Série interior. Negócios de províncias e estados. Ofícios de diversas autoridades. Ofícios do Governo do Ceará (1861-1862). Notação IJJ 9-181.

Ofício 41a, 05 jun. 1862. Série interior. Negócios de províncias e estados. Ofícios de diversas autoridades. Ofícios do Governo do Ceará (1861-1862). Notação IJJ 9-181.

Ofício 52, 27 jul. 1862. Série interior. Negócios de províncias e estados. Ofícios de diversas autoridades. Ofícios do Governo do Ceará (1861-1862). Notação IJJ 9-181.

Ofício 56, 11 jul. 1862. Série interior. Negócios de províncias e estados. Ofícios de diversas autoridades. Ofícios do Governo do Ceará (1861-1862). Notação IJJ 9-181.

Ofício 60, 28 jul. 1862. Série interior. Negócios de províncias e estados. Ofícios de diversas autoridades. Ofícios do Governo do Ceará (1861-1862). Notação IJJ 9-181.

Ofício 65, 12 ago. 1862. Série interior. Negócios de províncias e estados. Ofícios de diversas autoridades. Ofícios do Governo do Ceará (1861-1862). Notação IJJ 9-181.

Ofício 72, 20 ago. 1862. Série interior. Negócios de províncias e estados. Ofícios de diversas autoridades. Ofícios do Governo do Ceará (1861-1862). Notação IJJ 9-181.

Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional

Correio Mercantil (Rio de Janeiro)

Gazeta Official (Fortaleza)

O Araripe (Crato)

O Cearense (Fortaleza)

O Sol (Fortaleza)

Pedro II (Fortaleza)

Bibliografia

ALEMÃO, Francisco Freire. Índole e costumes dos indígenas. Anais da Biblioteca Nacional, v. 81, 1961.

ALENCASTRO, Luiz Felipe de (org.). Império: a corte a modernidade nacional (Coleção História da Vida Privada, v. 2). São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

ALEXANDRE, Jucieldo Ferreira. A peste serve a qual partido?: disputas políticas e epidemia do cólera (Ceará, 1862-1863). Tese (Doutorado em História). Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2020.

CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem/Teatro de Sombras. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

CORTEZ, Ana Sara Parente Ribeiro. Cabras, caboclos, negros e mulatos: a família escrava no Cariri Cearense (1850-1884). Dissertação (Mestrado em História). Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2008.

DOLHNIKOFF, Miriam. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil do século XIX. São Paulo: Editora Globo, 2005.

FURTADO, Junia Ferreira. Testamento e inventários: a morte como testemunho da vida. In: PINSKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tania Regina de (orgs.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Editora Contexto, 2009, p. 94-118.

GRAHAM, Richard. Clientelismo e política no Brasil do século XIX. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1997.

KODAMA, Kaori. Os índios no Império do Brasil: a etnografia doo IHGB entre as décadas de 1840 e 1860. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; São Paulo: Edusp, 2009.

MEDEIROS, Antônio Manoel de. Relatório apresentado ao Ilm. Exm. Sr. Dr. José Bento da Cunha Figueiredo Júnior, presidente da Província do Ceará pelo Dr. Antônio Manoel de Medeiros, 1º cirurgião do corpo de saúde do exército, em comissão nas comarcas do Crato, e Jardim, durante a epidemia do cólera-morbo em 1862. Ceará, Imp. na Typ. Brazileira, 1863.

NASCIMENTO, Dilene Raimundo do; SILVEIRA, Anny Jackeline Torres. A doença revelando a história: uma historiografia das doenças. In: NASCIMENTO, Dilene Raimundo do; CARVALHO, Diana Maul de (orgs.). Uma história brasileira das doenças. Brasília: Paralelo 15, 2004, p. 13-30.

PAIVA, Maria Arair Pinto. A elite política do Ceará Provincial. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1979.

PEDRO II, Dom. Diário de 1862. Anuário do Museu Imperial. Petrópolis: Ministério da Educação e Cultura, v. XVII, 1956.

PINHEIRO, Irineu. Efemérides do Cariri. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1963.

ROSENBERG, Charles E. Explaining epidemics and other studies in the history of medicine. Cambridge: Cambridge University Press, 1992.

SILVA, Wellington Barbosa da. Entre a liturgia e o salário: a formação dos aparatos policiais no Recife do século XIX (1830-1850). Tese (Doutorado em História). Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2003.

Downloads

Publicado

2023-02-25

Como Citar

ALEXANDRE, J. F. "O chefe valente, porém, fujão”: delegados de polícia na imprensa cearense durante a epidemia do cólera de 1862. Saeculum, [S. l.], v. 27, n. 47 (jul./dez.), p. 203–221, 2023. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2022v27n47 (jul./dez.).63017. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/srh/article/view/63017. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê História da Polícia no Brasil