A extensão junto ao Grupo Cultural Jongo da Serrinha

um espaço de formação e conhecimento

  • Carla Costa Dias Universidade Federal do Rio de Janeiro

Resumo

A Extensão Universitária tem sido o lugar da prática de pesquisa. O projeto na linha de Patrimônio, desenvolvido junto com o grupo artístico Jongo da Serrinha foi contemplado, nos últimos anos, nos editais de fomento do MEC e também nos editais da própria pró-reitoria de Extensão da Universidade em que atuo. Durante este período, estudantes de diferentes cursos, se formaram nesta relação dialógica com a comunidade do jongo. Neste artigo, apresento um panorama da extensão na UFRJ, apontando alguns direcionamentos dos últimos anos considerando no processo político e pedagógico de implantação da extensão nos currículos dos cursos de graduação.

Biografia do Autor

Carla Costa Dias, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Graduação em Comunicação Visual (Puc-Rio-1993); Mestrado em Historia da Arte - Antropologia da Arte (UFRJ-1999); Doutorado em Artes Visuais (UFRJ-2005). Docente EBA/UFRJ (desde 2009), curso de Historia da Arte, area disciplinar Arte e Antropologia e Arte Africana e Afro-brasileira. Superintendente de Articulação e Integração da Extensão - Pro-Reitoria de Extensão UFRJ

Referências

BOURDIEU, Pierre. Capital simbólico e classes sociais. Novos estudos – Cebrap, n. 96, p. 105-115, São Paulo, 2013.

———— . A economia das trocas simbólicas. “Coleção Estudos”, dirigida por J. Guinsburg). Introdução, organização e seleção de Sérgio Miceli. São Paulo: Perspectiva, 2007.

DIAS, Carla da C. Preservando e Construindo a memória do Jongo da Serrinha. Formulário-Síntese da Proposta – SIGProj Edital PROEXT 2011. Ministério da Educação. Rio de Janeiro. 2011

DIAS, Carla e Cortes, Carlos André. Cantos e Contos. Rio de Janeiro, EBA editor. 2011.

ENCONTRO DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS, 1987, Brasília. Conceito de extensão, institucionalização e financiamento. Disponível em: Acesso em: janeiro de 2018.

FREIRE, Paulo. Extensão ou Comunicação? Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1983

INCROCCI, Lígia Maria de Mendonça Chaves; ANDRADE, Thales Haddad Novaes de. O fortalecimento da extensão no campo científico: uma análise dos editais ProExt/MEC. Soc. estado., Brasília , v. 33, n. 1, p. 187-212, abr. 2018 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922018000100187&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 18 jan. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/s0102-699220183301008.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS. Política Nacional De Extensão Universitária. Manaus-AM Maio de 2012. Disponível: http://extensao.ufrj.br/images/BIBLIOGRAFIA/2012-07-13-Politica-Nacional-de-Extensao.pdf Acesso em: dezembro 2018

MACHADO, Elielma A. Dentro da Lei: As políticas de ação afirmativa nas universidades. In: PAIVA, Angela Randolpho (org.). Ação Afirmativa em Questão. Rio de Janeiro: Pallas. 2013.

SANTOS, Boaventura S. A Universidade no século XXI: para uma reforma democrática e emancipatória da Universidade. São Paulo: Cortez, 2004. (Coleção Questões da Nossa Época, v. 120).

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. PDI-Plano de desenvolvimento Institucional UFRJ. 2018 (mimeo)

Publicado
2020-03-05
Seção
Dossiê Campos de extensão universitária na antropologia brasileira