Individualismo e Identidade: Estabilizações e Fluxos na Construção da Pessoa entre Ritmistas de Escolas De Samba

Autores

  • Lucas Ferreira Bilate Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional/ Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Palavras-chave:

homossexualidade, identidade, construção da Pessoa, escola de samba

Resumo

Neste artigo procuro enfatizar como o processo de construção da identidade é enervado por esta tensão entre uma estabilidade/independência e uma instabilidade/contextualidade/relacionalidade. O foco no qual centro a análise sobre identidade está relacionado à sexualidade de ritmistas de escolas de samba cariocas. A especificidade desse processo entre ritmistas reside no fato de a construção de suas identidades ser intimamente relacionada aos instrumentos musicais. Defendo a ideia de que nesses universos as identidades (e, por consequência, as identidades sexuais) são feitas em relação aos/com os instrumentos. Suas identidades sexuais serão percebidas ora como estabilizações, ora como fluxos, dependendo do nível e contexto nos quais se colocam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Ferreira Bilate, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional/ Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Graduado em Ciências Sociais pela UFRJ, Mestre em Antropologia Social pelo PPGAS/ Museu Nacional/ UFRJ e doutorando em Antropologia Social pelo PPGAS/ Museu Nacional/ UFRJ.

Downloads

Publicado

2014-08-04

Como Citar

BILATE, L. F. Individualismo e Identidade: Estabilizações e Fluxos na Construção da Pessoa entre Ritmistas de Escolas De Samba. Revista Ártemis, [S. l.], v. 17, n. 1, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/17087. Acesso em: 28 out. 2021.