RELIGIÃO E MULHER: UMA DISCUSSÃO SOBRE MODOS DE ENUNCIAR O FEMININO NA IGREJA

Autores

  • Eliana Müller de MELLO

Resumo

A partir dos campos teóricos – cultura e gênero – este estudo traz como principal cenário um complexo oleiro, no qual problematizam-se representações de gênero produzidas pela Igreja Pentecostal do Reino de Deus (IURD). O referencial teórico utilizado é uma aproximação aos Estudos Culturais, ocupando-se de alguns conceitos pós-estruturalistas de análise. Discute-se a conexão entre produção de gênero e pedagogia, para analisar como o corpo feminino aparece representado na comunidade oleira de Campo Bom/RS. A instituição religiosa em questão é entendida como instância onde o poder se exercita. Ela, através dos discursos, educa, disciplina e regula os corpos como qualquer outra prática social e, por causa disso, é entendida como uma pedagogia cultural. Utilizandose da análise cultural, o material coletado é analisado operando-se com os conceitos de identidade, cultura, representação e gênero, objetivando problematizar os diversos mecanismos pelos quais as diferenças são representadas, descritas, classificadas, nomeadas e produzidas. Foi importante ver, em especial, como a IURD é organizada, codificada e de que forma sua organização e codificação acabam por distribuir os vários elementos constituintes desses e constituídos nesses espaços. Objetivou-se ver que práticas sociais disciplinadoras são colocadas em funcionamento para produzir sujeitos femininos nessa Comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-06-20

Como Citar

MELLO, E. M. de. RELIGIÃO E MULHER: UMA DISCUSSÃO SOBRE MODOS DE ENUNCIAR O FEMININO NA IGREJA. Revista Ártemis - Estudos de Gênero, Feminismos e Sexualidades, [S. l.], n. 6, 2007. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/2126. Acesso em: 4 ago. 2021.

Edição

Seção

Artigos