Trajetória de vida acadêmica de mulheres maranhenses: um estudo do processo de acesso e permanência no Curso de Pedagogia

  • Maria Aparecida Corrêa Custódio Universidade Federal do Maranhão
  • Deysi Pereira da Silva UFMA

Resumo

O artigo discute as representações de vida acadêmica de alunas do curso de Pedagogia da Universidade Federal do Maranhão (campus Imperatriz), com base em três categorias de análise: acesso e permanência na universidade; jornada de trabalho formal; e tempo dedicado aos afazeres domésticos. O presente estudo objetivou identificar as vivências e os principais dilemas enfrentados por elas, bem como a solução encontrada para conciliar os diversos papéis tradicionais femininos com a vida universitária. No trabalho de campo, fundamentado na metodologia feminista, buscou-se ouvir essas mulheres, valorizando sua participação no processo de coleta de dados para que elas pudessem rever suas histórias a partir de si mesmas. Os resultados indicam uma série de questões de gênero presentes nas tramas cotidianas e na trajetória acadêmica. Percebe-se que as maranhenses avançam na sua emancipação, valendo-se da formação acadêmica que é vivenciada em meio a muitas contradições.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Corrêa Custódio, Universidade Federal do Maranhão
Departamento: Coordenação do Curso de Pedagogia (CCSST)
Publicado
2016-12-27
Como Citar
CUSTÓDIO, M. A. C.; SILVA, D. P. DA. Trajetória de vida acadêmica de mulheres maranhenses: um estudo do processo de acesso e permanência no Curso de Pedagogia. Revista Ártemis, v. 22, n. 1, 27 dez. 2016.
Seção
Dossiê: Gêneros e sexualidades