Ecologia do homem: método alternativo de dessensibilização da glande para o controle ejaculatório

Autores

  • Alisson José Oliveira Duarte

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2017v23n1.35783

Resumo

O corpo é o palco da natureza humana, conhecê-lo, desbravá-lo é primordial para o autoconhecimento e para sua preservação enquanto microuniverso da ecologia individual. Esse trabalho descreve os procedimentos de uma técnica de massagem íntima, chamada pelo autor de “método alternativo de dessensibilização da glande” como sugestão de recurso para o autocontrole da ejaculação (precoce) e, sobretudo para a promoção do processo de autoconsciência corporal. As reflexões e hipóteses parciais desta pesquisa fundamentam-se em referenciais teóricos da ecologia humana, em conceitos da biologia e da psicologia reichiana. Descartadas todas as hipóteses de condições fisiológicas/patológicas ou psíquicas/ neuróticas graves, (incluindo a disfunção erétil) o referido método pode em muitos casos oferecer aos usuários de atividade sexual ativa avanços significativos sobre o controle ejaculatório, prolongando a capacidade de penetração durante as relações sexuais. Por assemelhar-se a uma manobra masturbatória, a técnica não oferece riscos à saúde do usuário e pode ser facilmente sugerida durante consultas de orientação sexual, em clínicas de psicologia, sexologia e urologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-21

Como Citar

DUARTE, A. J. O. Ecologia do homem: método alternativo de dessensibilização da glande para o controle ejaculatório. Revista Ártemis - Estudos de Gênero, Feminismos e Sexualidades, [S. l.], v. 23, n. 1, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2017v23n1.35783. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/35783. Acesso em: 26 jul. 2021.

Edição

Seção

Crise de paradigmas tradicionais: masculinidades oscilantes, novos conceitos