Construções de gênero nos anos 1950: entre o conformismo e a subversividade

Autores

  • Fernanda C. Martins-Suarez
  • Rita de Cássia P. Farias

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2017v23n1.35797

Resumo

O presente artigo propõe uma reflexão comparativa sobre o papel de esposa e mãe esperado das mulheres pela sociedade ocidental de meados do século passado diante dos crescentes interesses pessoais femininos da contemporaneidade. O diálogo estabelecido com filme O sorriso de Monalisa pretende enfocar os ideais opostos de duas personagens quanto a dualidade tradição/modernidade. Para contextualizar essa dicotomia, foram compreendidos os contrastes entre a primeira metade do século XX e primeira metade do século XXI, baseados na realidade norte-americana, sugerindo contraponto com a sociedade brasileira. A relevância deste trabalho se justifica no crescente número de mulheres adequando suas vidas pessoais a construção de suas carreiras profissionais, com a intenção de destacar a possibilidade de realização pessoal a partir de um novo paradigma de mulher independente economicamente. Discussão proposta com fundamento no que se compreende como estudos de gênero, ou seja, da construção social do papel masculino e feminino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-08-21

Como Citar

MARTINS-SUAREZ, F. C.; FARIAS, R. de C. P. Construções de gênero nos anos 1950: entre o conformismo e a subversividade. Revista Ártemis, [S. l.], v. 23, n. 1, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2017v23n1.35797. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/35797. Acesso em: 16 set. 2021.