Humor como espacio de dialogismo sexogenérico: Del canon y el contracanon a la constelación crítica

Autores

  • Mariela Acevedo Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2018v26n1.42099

Resumo

Este artigo explora a participação de mulheres e homens (autores) na construção representacional do feminino e masculino em quadrinhos e cartuns de humor gráfico de circulação recente em mídias gráficas e digitais da Argentina. Nos concentramos, em primeiro lugar, em destacar e delimitar o uso de conceitos como "humor feminino", "humor feito por mulheres" e "humor feminista" para propor uma abordagem das textualidades a partir de uma perspectiva de gênero que investiga certos nós conflitantes que contemplam o contexto de produção, as marcas sociossexuais de autoria e a interpretação derivada de uma leitura social da produção. Para isso, recorremos a elementos da etnografia virtual (Ruiz Méndez e Aguirre Aguilar, 2015) para a seleção de alguns exemplos que nos permitam, por um lado, articular o conceito de dialogismo, tal como é assumido por Kemy Oyarzun (1992,1993) do círculo bakhtiniano: na chave de outras vozes que incluem marcas sexuais e genéricas. Por outro lado, incorporar a ideia de "constelação" que a partir da crítica literária visa interpretar o canône para colocá-lo em diálogo com vozes e representações ausentes. Isto é, no lugar de construir um contracânone, localizar essas ausências em tensão com as vozes dominantes do campo cultural. Palavras-chave: Humor feito por mulheres. Humor feminista. Dialogismo sexogenérico. Autoria

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2018-12-21

Como Citar

ACEVEDO, M. Humor como espacio de dialogismo sexogenérico: Del canon y el contracanon a la constelación crítica. Revista Ártemis, [S. l.], v. 26, n. 1, p. 29–52, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2018v26n1.42099. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/42099. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

O humor das mulheres e as mulheres no humor