Misoginia no traço: violência contra as mulheres como pretexto temático em charges

Autores

  • Alana N. Volpato
  • Nayara A. Damião
  • Rozinaldo A. Miani

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2018v26n1.42102

Resumo

Este artigo pretende refletir sobre o uso da violência contra mulheres como um pretexto temático utilizado como argumento visual na produção de charges. Entendemos que as charges consistem em uma modalidade do humor gráfico, produzido pelo traço humano, de natureza dissertativa. A charge, imbuída de crítica política e social, é construída retratando um determinado ponto de vista sobre um fato histórico por meio de recursos visuais. Produzida no contexto da sociedade patriarcal, pode reproduzir as relações de dominação e exploração a que as mulheres estão submetidas. Por meio da metodologia de análise do discurso chárgico, analisamos a presença de mulheres em charges que discutem temas como política, economia e sociedade, enfatizando o uso da violência contra a mulher - sobretudo, violência sexual - como um pretexto temático para construir a crítica na charge, que acaba contribuindo para a manutenção de estereótipos e da condição opressiva imposta sobre as mulheres. Palavras-chave: Violência contra a mulher. Patriarcado. Charge. Humor gráfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-21

Como Citar

N. VOLPATO, A.; A. DAMIÃO, N.; A. MIANI, R. Misoginia no traço: violência contra as mulheres como pretexto temático em charges. Revista Ártemis, [S. l.], v. 26, n. 1, p. 237–254, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2018v26n1.42102. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/42102. Acesso em: 25 maio. 2024.

Edição

Seção

O humor das mulheres e as mulheres no humor