A GESTÃO ESTRATÉGICA NOS DEPARTAMENTOS DE TRATAMENTO TÉCNICO A PARTIR DA VISÃO DE PORTER E DE PRAHALAD E HAMEL: fator de competitividade e sobrevivência das unidades de informação

  • Nilcéia Lage Medeiros
  • Anthero de Moraes Meirelles
  • Ester Eliane Jeunon
Palavras-chave: Recursos informacionais, Gestão estratégica, Tratamento da informação, Unidades de informação, Competência informacional

Resumo

Revisão bibliográfica relativa à gestão estratégica nos departamentos incumbidos do tratamento técnico de unidades de informação responsáveis pela catalogação, classificação e indexação, a partir da visão de Abordagem Estrutura, Comportamento e Performance – ECP de Porter (1998) e da Visão Baseada em Recursos – VBR de Prahalad e Hamel (1998). Concluiu-se ser essencial a adoção de uma política estratégica nesses departamentos que se refletirá nos catálogos, registros bibliográficos, mecanismos de busca, acessos e usos da informação e geração do conhecimento podendo proporcionar um aprimoramento nos posicionamentos das unidades de informação. Destaca-se a importância de se traçar objetivos, que busquem um atendimento mais sintonizado com as exigências informacionais dos clientes, bem como a expansão da visibilidade e manutenção da competitividade organizacional para justificar a sobrevivência das unidades de informação em mercado competitivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-02-20
Como Citar
Medeiros, N. L., Meirelles, A. de M., & Jeunon, E. E. (2008). A GESTÃO ESTRATÉGICA NOS DEPARTAMENTOS DE TRATAMENTO TÉCNICO A PARTIR DA VISÃO DE PORTER E DE PRAHALAD E HAMEL: fator de competitividade e sobrevivência das unidades de informação. Informação & Sociedade: Estudos, 18(1). Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/1261
Seção
Relatos de Pesquisa