Apostila de Haia e a forma documental: uma análise a partir da Diplomática e de seu método

  • Gabriel da Silva Barros Universidade Federal Fluminense
  • Clarissa Moreira dos Santos Schmidt Universidade Federal Fluminense
  • Natália Bolfarini Tognoli Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Apostila de Haia, Diplomática, Forma Documental, Elementos Extrínsecos, Elementos Intrínsecos

Resumo

A recente inclusão do Brasil como um país signatário da Convenção de Haia traz à tona discussões acerca da aplicabilidade da Apostila de Haia nos documentos de caráter público. Um grande aspecto a ser analisado e discutido é o fato de a Apostila de Haia utilizar elementos presentes no documento público para atestar a veracidade e validade deste documento em âmbito internacional entre os países signatários da Convenção. Tais elementos são abordados pela Diplomática no estudo da forma documental como elementos extrínsecos e intrínsecos. Nesse sentido, o presente artigo visa compreender a Apostila de Haia enquanto espécie documental, notadamente a partir dos elementos utilizados para garantir a autenticidade e validade internacional dos documentos públicos a partir do estudo da forma documental, bem como analisar a própria Apostila como um dos elementos externos da forma documental abordados pela Diplomática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel da Silva Barros, Universidade Federal Fluminense
Graduado em Arquivologia pela Universidade Federal Fluminense - UFF. Mestrando em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense - PPGCI/UFF.
Clarissa Moreira dos Santos Schmidt, Universidade Federal Fluminense
Doutora em Ciência da Informação. Professora do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense – UFF, do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense - PPGCI/UFF e do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Documentos e Arquivos (PPGARQ) da UNIRIO.
Natália Bolfarini Tognoli, Universidade Federal Fluminense
Doutora em Ciência da Informação. Professora do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense – UFF e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal Fluminense - PPGCI/UFF.
Publicado
2018-12-28
Como Citar
Barros, G. da S., Schmidt, C. M. dos S., & Tognoli, N. B. (2018). Apostila de Haia e a forma documental: uma análise a partir da Diplomática e de seu método. Informação & Sociedade: Estudos, 28(3). https://doi.org/10.22478/ufpb.1809-4783.2018v28n3.38465
Seção
Artigos de Revisão