Análise das comunidades de pesquisadores brasileiros que atuam na área da Filosofia: um estudo a partir da justaposição entre os dados da Plataforma Lattes e Web of Science (2007-2016)

  • Fábio Mascarenhas Silva Universidade Federal de Pernambuco
  • María Luisa Lascurain Sánchez Universidad Carlos III de Madrid (UC3M)
  • Antonio Eleazar Serrano López Universidad Carlos III de Madrid (UC3M)
  • Elías Sanz Casado Universidad Carlos III de Madrid (UC3M)
Palavras-chave: Indicadores bibliométricos. Pesquisadores brasileiros da Filosofia. Hábitos de publicação. Ciências Humanas.

Resumo

Analisa se há diferentes populações de pesquisadores brasileiros da Filosofia na justaposição entre os registros das bases Plataforma Lattes (PL) e Web of Science (WoS) no que respeita aos hábitos de publicação. O universo contemplou 6.060 currículos de pesquisadores atuantes na Filosofia, dos quais se extraíram 43.345 artigos publicados entre 2007 a 2016, desses, 1.657 estão indexados na WoS. Os dados da PL foram extraídos com o ScriptLattes. Utilizaram-se pacotes em linguagem de programação R para identificar os idiomas dos artigos e as temáticas (técnica de “Topic Modeling”). Para gerar grafos de coautoria adotou-se o Gephi. Este estudo identificou duas populações distintas: uma que atua e produz majoritariamente na Filosofia ou temas afins às Ciências Humanas e Sociais (a maioria dos currículos) e outra cuja atuação e produção científica estão centradas nas Ciências da Vida (os currículos da justaposição), porém com traços interdisciplinares concentrados em estudos bioéticos e epistemológicos. Os resultados indicam uma produtividade média maior na segunda metade da década para ambas as bases. O idioma português prevalece na PL com 89%, enquanto a língua inglesa domina na WoS com 75,72%. O núcleo de periódicos da PL concentra-se na área da Filosofia enquanto na WoS predominam as Ciências da vida, o mesmo ocorre nos mapas temáticos. Há compatibilidade entre os mapas de tópicos temáticos e os grafos de coautorias, sugerindo boa representação das comunidades analisadas. Conclui-se que a metodologia de justaposição de dados torna visível padrões subjacentes de hábitos de publicação, imperceptíveis nas estratégias metodológicas tradicionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Mascarenhas Silva, Universidade Federal de Pernambuco
Docente do Departamento de Ciência da Informação e do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (UFPE).
María Luisa Lascurain Sánchez, Universidad Carlos III de Madrid (UC3M)
Departamento de Biblioteconomía y DocumentaciónMembro do Laboratorio de Estudios Métricos de Información (LEMI)Vicedecana del Grado en Gestión de la Información y Contenidos Digitales
Antonio Eleazar Serrano López, Universidad Carlos III de Madrid (UC3M)
Departamento de Biblioteconomía y Documentación.Membro do Laboratorio de Estudios Métricos de Información (LEMI)
Elías Sanz Casado, Universidad Carlos III de Madrid (UC3M)
Departamento de Biblioteconomía y Documentación.Diretor do Laboratorio de Estudios Métricos de Información (LEMI)Diretor do Instituto Interuniversitario de Investigación Avanzada sobre la Evaluación de la Ciencia y la Universidad (INAECU)
Publicado
2018-12-28
Como Citar
Silva, F. M., Sánchez, M. L. L., López, A. E. S., & Casado, E. S. (2018). Análise das comunidades de pesquisadores brasileiros que atuam na área da Filosofia: um estudo a partir da justaposição entre os dados da Plataforma Lattes e Web of Science (2007-2016). Informação & Sociedade: Estudos, 28(3). https://doi.org/10.22478/ufpb.1809-4783.2018v28n3.41223
Seção
Relatos de Pesquisa