Folksonomia e os conceitos de ordem, desordem e organização à luz de Edgar Morin

Resumo

Este artigo trata sobre a compreensão da folksonomia e objetivou verificar se os conceitos de ordem, desordem e organização de Morin (2005) podem contribuir para compreender a complexidade dela enquanto Sistema de Organização do Conhecimento (SOC), por meio de uma pesquisa do tipo exploratória, com abordagem dialética, sendo um estudo de natureza explicativa com apoio bibliográfico. O resultado dessa discussão demonstrou que os conceitos de ordem, desordem e organização permitem compreender adequadamente a gênese e a função da folksonomia para os SOC, pois ao distanciá-la dos sistemas tradicionais torna-se possível compreendê-la a partir da complexidade que ela carrega ao apoiar as relações entre os indivíduos nas comunidades virtuais e sua maneira de organizar e representar conteúdos informacionais para recuperação desses atores. Apesar de não ignorar as características da folksonomia, especialmente no tocante às suas implicações para a recuperação da informação, o foco não deve ser o destaque às suas lacunas a partir de uma visão tradicional, mas sim a compreensão da sua natureza dinâmica e complexa e sua relação singular entre ordem e desordem,  no intuito de enriquecer a sua prática e estimular a diversidade e o pluralismo lógico e cultural que a torna um sistema amplo de possibilidades de organização.

Palavras-chave: Folksonomia. Classificação Social. Ordem. Desordem. Organização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Fabio Assis Pinho, UFPE

Docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Universidade Federal de Pernambuco, Brasil Bolsista de Produtividade do CNPq.

Jéssica Pereira de Oliveira, UFPE
Mestranda em Ciência da Informação na Universidade Federal de Pernambuco
Publicado
2020-12-29
Como Citar
Pinho, F. A., & Oliveira, J. P. de. (2020). Folksonomia e os conceitos de ordem, desordem e organização à luz de Edgar Morin. Informação & Sociedade: Estudos, 30(4), 1-15. https://doi.org/10.22478/ufpb.1809-4783.2020v30n4.57040
Seção
Relatos de Pesquisa