Os arquivos do Sistema Nacional de Informação e Contra-informação e o papel dos manuais na recuperação de informações sensíveis

Resumo

O Sistema Nacional de Informação e Contra-Informação (SISNI) foi criado para dar sustentação ao regime de exceção que vigorou no Brasil no período de 1964 a 1985, incorporando alguns arquivos existentes anteriormente e criando uma complexa estrutura institucional apoiada nas ações de espionagem, polícia política, repressão e propaganda. O volume extraordinário de documentos produzidos pelos órgãos integrantes desse Sistema no período reflete práticas intensivas de ações de vigilância. Este artigo tem por objetivo analisar estratégias de produção e organização dos documentos visando a efetiva recuperação de informações secretas nos arquivos do Serviço Nacional de Informação (SNI) e da Assessoria Especial de Segurança e Informações (AESI), posteriormente denominada Assessoria de Segurança e Informações (ASI) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), vinculada ao MEC. Visava sobretudo a tomada de decisões com vistas à repressão imediata contra aqueles considerados inimigos do regime. Além da análise de conteúdo dos respectivos manuais produzidos com vistas à facilitação da identificação de nomes, organizações, partidos políticos, entre outros, será necessário recontextualizar as condições de produção das engrenagens dessa fábrica de arquivos sensíveis. As relações entre arquivo, memória e história serão abordadas no sentido de evidenciar a materialidade do campo documentário na mediação das ações de informação.

Palavras-chave: SISNI; SNI; MEC/DSI/ASI/UFMG; arquivos sensíveis; recuperação de informações; manuais de descrição de arquivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Icléia Thiesen, Unirio

Professora Titular da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Coordenadora do Laboratório de História Oral, Informação e Documentação. Bolsista de Produtividade do CNPq

Maria Guiomar da Cunha Frota, UFMG

Professora Associada da Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil.

Coordenadora do Grupo de Pesquisa Memórias da repressão e da resistência e justiça transicional no Cone Sul

Publicado
2021-01-25
Como Citar
Thiesen, I., & Frota, M. G. da C. (2021). Os arquivos do Sistema Nacional de Informação e Contra-informação e o papel dos manuais na recuperação de informações sensíveis. Informação & Sociedade: Estudos, 30(4), 1-18. https://doi.org/10.22478/ufpb.1809-4783.2020v30n4.57344
Seção
Relatos de Pesquisa