IMPARCIALIDADE E OBRIGAÇÃO NA FILOSOFIA MORAL DE PETER SINGER

Palavras-chave: Imparcialidade, Obrigatório, Super-rogatório, Ética da Fantasia, Peter Singer.

Resumo

O artigo discute a ideia de imparcialidade na filosofia moral de Peter Singer. (1) primeiro, apresenta, em linhas gerais, a ideia de imparcialidade na filosofia moral de singer. (2) discute-se as implicações da imparcialidade na tese sobre as obrigações dos ricos em ajudar os pobres. (3) em seguida, discute-se a distinção entre obrigatório e super-rogatório e, a partir dessa distinção, constrói uma crítica à exigência de imparcialidade por parte do agente. (4) discute-se a crítica de que a imparcialidade desconsideraria o altruísmo autorreferente como um aspecto central e irrenunciável da vida das pessoas. (5) por fim, apresentam-se os argumentos utilizados por singer para responder às críticas à imparcialidade: (5.1) o apelo à ideia cristã do dizimo; (5.2) a ideia de nível intuitivo do pensamento moral; (5.3) a justificativa imparcial da parcialidade.

Biografia do Autor

Anselmo Carvalho de Oliveira

Anselmo Carvalho de Oliveira é bacharel em Filosofia e Economia pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), Especialista em Bioética pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), mestre em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e mestrando em Economia Aplicada (UFOP). Áreas de interesse: metaética, filosofia da economia e métodos quantitativos.

Referências

ARRIETA, T. Sobre el agente moral. In.: GIUSTI, M. La filosofia del siglo XX. Actas del VII Congresso Nacional de Filosofía. Pontifícia Universidad Católica del Peru: Fondo Editorial, 2000. 185-200.

BEAUCHAMP, T. L.; CHILDRESS, J. F. Princípios de Ética Biomédica. 2 ed. Tradução de Luciana Pudenzi. Loyola, 2002.

BLUM, L. Iris Murdoch and the Domain of the Moral. Philosophical Studies, 50, 1986, p. 343-367.

COTTINGHAM, J. Ethics and Impartiality. Philosophical Studies, 43, 1983, p. 83-99.

GODWIN, W. Enquiry concerning political justice and its influence on moral and happiness. Third edition corrected in two volumes. London: Printed for G. G. and J. Robinson, Paternoster-Row, 1798. V.1.

GRUEN, L. Must Utilitarians be Impartial? In: JAMIESON, D. (ed.). Singer and his critics philosophers and their critics. Oxford-Malden: Brackwell, 1999. p. 129-149.

HARE, R. M. Freedom and Reason. Oxford: Oxford University Press, 1965.

JOLLIMORE, T. Impartiality. ZALTA, E. N. (ed). The Stanford Encyclopedia of Philosophy. Spring, 2014. Disponível em: http://plato.stanford.edu/archives/spr2014/entries/impartiality Acessado em 21/03/2014.

MACKIE, J. L. Ética: la invención de lo bueno y lo malo. Traducción de Tomás Fernandez Aúz. Barcelona: Gedisa, 2000.

MULGAN, T. Utilitarismo. Tradução de Fábio Creder. Petrópolis: Vozes, 2012.

NAGEL, T. Igualdad y parcialidad. Bases éticas de la teoría política. Traducción de José F. A. Álvarez. Barcelona-Buenos Aires-México: Paidos, 1996.

PLATO. Euthyphro. In.: PLATO. Complete Work. Edited, with Introduction and Notes, by John M. Cooper. Associate Editor D. S. Hutchinson. Indianapolis-Cambridge: Hackett Publishing Company, 1997.

POPPER, K. R. A sociedade aberta e seus inimigos. Tomo I: O fascínio de Platão. Tradução de Milton Amado. Belo Horizonte: Itatiaia – São Pulo: EdUSP, 1974.

SIDGWICK, H. The Methods of Ethics. Seventh edition. London-NewYork: MacMillam, 1907.

SINGER, P. A response. In: JAMIESON, D. (ed.). Singer and his critics philosophers and their critics. Oxford-Malden: Brackwell, 1999. p. 269-335.

______. Como havemos de viver: a ética numa época de individualismo. Trad. Fátima St. Aubyn. Lisboa: Dinalivro, 2006a. (CHV)

______. Ética Prática. 3° Ed. Trad. J. L. Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2006b. (EP)

______. Hambre, opulencia y moralidad. In: SINGER, P. Desacralizar la Vida Humana. Introducción e edición de Helga Kuhse. Madrid: Cátedra, 2003j. p. 189-203.

______. CANNOLD, L; KUHSE, H. William Godwin y la defensa de la ética imparcialista. In: SINGER, P. Desacralizar la Vida Humana. Introducción e edición de Helga Kuhse. Madrid: Cátedra, 2003k. p. 204-229.

MILL, J. S. Utilitarismo. Tradução, introdução e notas de Pedro Galvão. Porto (Portugal): Porto Editores, 2005.

URMSOM, J. Saints and Heros. In.: WOOD, A. Essays in Moral Philosophy. Seattle: University of Washington Press, 1958. p. 196-216.

Publicado
2019-12-24
Seção
Artigos