Buzinaços, Cânticos e Shows: o Empreendedorismo Cultural na Tradicional Festa do Caminhoneiro de Itabaiana-Sergipe

Palavras-chave: Empreendedorismo Cultural. Atividade Empreendedora. Festa do Caminhoneiro.

Resumo

O empreendedorismo cultural tem assumido uma importância crescente no campo de estudos sobre empreendedorismo. Enquanto uma atividade que influencia a cultura, abre-se uma oportunidade de investigação do empreendedorismo cultural na organização de uma festa. Nesse intuito é que este estudo tem com o objetivo compreender como o empreendedorismo cultural se manifesta na realização da Festa do Caminhoneiro de Itabaiana, Sergipe. A relevância deste trabalho se dá pelo fato de avançar nos estudos sobre empreendedorismo cultural, carente de pesquisa e se favorece de uma pesquisa empírica realizada em uma festa em sua 53ª edição. A metodologia tem como base um estudo teórico-empírico em que foram utilizadas observação não participante e produção de vídeos como fontes primárias, complementadas por entrevistas e fotos. A Análise Temática é o método que permitiu a geração de temas a partir dos significados latentes contidos nos registros escritos ou gravados, bem como nas experiências individuais dos pesquisadores. Os resultados da pesquisa permitiram compreender que o empreendedorismo cultural se configura como uma atividade empreendedora a partir dos dois temas que emergiram em destaque: a) trabalho multifacetado e de várias motivações, e b) gestão baseada em relações sociais de prestígio. A organização, realização e manutenção da Festa do Caminhoneiro se caracteriza como um empreendimento cultural porque fomenta e desenvolve as forças empreendedoras da localidade, além de potencializar a cultura da cidade representada pela profissão do caminhoneiro e pela homenagem ao padroeiro.

Biografia do Autor

Gracyanne Freire de Araujo, Universidade Federal de Sergipe
Departamento de Administração. Empreendedorismo. Educação Empreendedora.
Marcos Antônio de Souza Barbosa, Universidade Federal de Sergipe
Departamento de Administração.

Referências

Alhojailan, M. I. (2012). Thematic Analysis: a critical review of its process and evaluation. West East Journal of Social Sciences, 1(1), 39-47.

Alves, E. P. M. (2016). As políticas de estímulo ao empreendedorismo cultural no Brasil o Sebrae como um agente estatal de mercado. Políticas Culturais em Revista, 9(2), 626-650.

Banks M., Lovatt, A., O’Connor, J., & Raffo, C. (2000). Risk and trust in the cultural industries. Geoforum, 31(4), 453-464.

Basu, A., & Altinai, E. (2002). The interaction between culture and entrepreneurship in London’s Immi-granting Businessess. International Small Business Journal, 20(4), 371-393.

Bendassoli, P. F., & Borges-Andrade, J. E. (2013). Desempenho Empreendedor nas Indústrias Criativas:

Propondo um Modelo Teórico. Temas em Psicologia, 21(1), 105 – 120.

Bendassolli, P. F., Wood Jr., T., Kirschbaum, C., & Cunha, M. P. (2009). Indústrias criativas: definição, limites e possibilidades. Revista de Administração de Empresas, 49(1), 10–18.

Bendassolli , P. F., & Wood Jr. T. (2010). O Paradoxo de Mozart: carreiras nas indústrias criativas. Revis-ta Organizações & Sociedade, 17(53), 259-277.

Benhamou, F. (2007) A economia da cultura. São Paulo: Ateliê Editorial.

Bjerke, B. (2007). Understanding Entrepreneurship. Chektenham: Edward Elgar.

Braun, V., & Clark, V. (2006). Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research, 3(2), 77-101.

Campos, I. M. & Davel, E. P. B. (2017). Identidade, arte e gestão em prol do Empreendedorismo cultural: sarau Empreendedor como tecnologia social. RACE, 16(2), 783-808.

Costa, A. S. M., & Saraiva, L. A. S. (2012). Hegemonic discourses on entrepreneurship as an ideological mechanism for the reproduction of capital. Organization, 19(5), 587–614.

Cunliffe, A. L. (2011). Crafting Qualitative research: Morgan and Smircich 30 years on. Organizational Research Methods, 14, 647-673.

Cunliffe, A. L., & Karunanayake, G. (2013). Working within hyphen-spaces in ethnographic research: Implications for research identities and practice. Organizational Research Methods, 16, 364-392.

Cunningham, S. (2004). The creative industries after cultural policy: A genealogy and some possible preferred futures. International Journal of Culture Studies, 7(1), 105-115.

Davel, E. P. B., & Corá, M. A. J. (2016). Empreendedorismo cultural: cultura como discurso, criação e

consumo simbólico. Políticas Culturais em Revista, 9, 363–397.

Dimaggio, P. (1982). Cultural Entrepreneurship in nineteenth-century Boston: the creation of on orga-nizational base for high culture for America. Media, Culture and Society, 4, 33-50.

Elmeier, A. (2003). Cultural Entrepreneurialism: On the changing relationship Between the arts, culture and Employment. International Journal of Cultural Policy, 9(1), 3-16.

Flick, U. (2009). Introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Artmed.

Gartner, W. B. (1988). Who is an entrepreneur is the wrong question. American Journal of Small Busi-ness, 11- 32.

Guarinello, N. L. (2001). Festa, trabalho e cotidiano. In: Jancsó, I. & Kantor, I. (Ed.). Festa: cultura e soci-abilidade na América Portuguesa. São Paulo: EDUSP/FAPESB/Imprensa Oficial.

Guerra, J. D. F. D. C., & Teodósio, A. D. S. D. S. (2014). Pedagogia empreendedora: uma crítica à luz das invenções do cotidiano. Farol: Revista de Estudos Organi zaci onai s e Sociedade, 1(2), 417-453.

Guerra, J. R. F., & Paiva Júnior, F. G. (2015). Produção Cultural e Empreendedorismo: uma abordagem crítica sob a perspectiva do circuito da cultura. In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-graduação em Administração. 39. Belo Horizonte-MG. Anais... Belo Horizonte.

Guerra, J. R. F., & Paiva Júnior, F. G. (2011). Empreendedorismo Cultural na produção cinematográfi-ca: a ação empreendedora de realizadores de filmes Pernambucanos. Revista de Administração e Ino-vação, 8(3), 78-99.

Heath, C., Hindmarsh, J., & Luff, P. (2010). Video em Qualitative Research Analysing Social Interaction in Everyday Life. London: SAGE.

Hjorth, D. (2011). On provocation, education and entrepreneurship. Entrepreneurship & Regional De-velopment, 23(1-2), 49-63.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (n.d.) Cidades. Recuperado em 27 de abril, 2019, de https://cidades.ibge.gov.br/brasil/se/itabaiana/pesquisa/38/46996?indicador=47008.

Judice, V. M. M., & Furtado, S. C. (2014). Gestão de empreendimentos criativos e culturais: estudo de uma organização de ensino e difusão de ritmos afro-brasileiros em São João DelRei (MG). Organizações & Sociedade, 21(69), 293-314.

Julien, P. A., Marchesnay, M., & Machado, H. V. (2010). Interdisciplinaridade da pesquisa em empreen-dedorismo e em PME: por uma teoria empreendedora que contemple diferenças culturais. Revista Ges-tão e Planejamento, 11(2), 355-368.

Knoblauch, H., Schnettler, B., & Raab, J. (2006). Video Analysis: Methodology and Methods. Qualitative Audiovisual Data Analysis in Sociology. Frankfurt: Peter Lang.

Landström, H., & Benner, M. (2010). Entrepreneurship research: a history of scholarly migration. In: Landstrom & Lohrke. Historical. Foundation of Entrepreneurship Research. Cheltenham: Edward El-gar.

Ländstrom, H., & Harichi, G. (2018). The social structure of entrepreneurship as a scientific field. Rese-arch Policy, 47, 650-662.

Lounsbury, M., & Glynn, M. A. (2001). Cultural Entrepreneurship: Stories, Legitimacy, and the Acquisi-tion of Resources. Strategic Management Journal, 22(6/7), 545-601.

Ludin, R. A., & Soderholm, A. (1995). A theory of the temporary organization. Scandinavian Journal of Management, 11, 437-455.

Machado, H. P. V., & Basaglia, M. M. (2013). Empreendedorismo e Cultura como campos de estudos complementares. In: Machado, H. P. V. Empreendedorismo, Oportunidades e Cultura: seleção de casos no contexto brasileiro. Maringá: Eduem.

Machado, H. V. (2013). Empreendedorismo, oportunidades e cultura. Maringá: Eduem.

Mendonça, C. (2015). A Evolução Comercial de Itabaiana. Aracaju: Infographics.

Michetti, M., & Burgos, F. (2016). Fazedores de cultura ou empreendedores culturais? Precariedade e desigualdade nas ações públicas de estímulo à cultura. Políticas Culturais em Revista, 9(2), 582-604.

Poorsoltan, K. (2012). Artists as entrepreneurs. International Journal of Entrepreneurship, 16, 83-100.

Reis, A. C. F. (2006). A Economia da Cultura e o Desenvolvimento Sustentável: o caleidoscópio da cultu-ra. São Paulo: Manolé.

Rentschler, R. (2007). Painting equality: female artists as cultural entrepreneurial marketers. Equal Opportunities International, 26(7), 665-677.

Serra, N., & Fernandez, F. S. (2014). Economia Criativa: da discussão do conceito à formulação de polí-ticas públicas. Revista de Administração e Inovação, 11(4), 355-372.

Shane, S., & Venkataraman, S. (2000). The promise of entrepreneurship as a field of research. Academy of Management Review, 25(1), 217-226.

Schumpeter, J. A. (1991). Comments on a plan for the study of entrepreneurship. In: Swedgerg (Ed.), Joseph A. Schumpeter: the economics and sociology of capitalism (pp. 406-428). Princeton: Princeton University Press.

Spilling, O. R. (1991). Entrepreneurship in a cultural perspective. Entrepreneurship & Regional Deve-lopment, 3, 33-48.

Scherdin, M., & Zander, I. (2011). Art entrepreneurship. Cheltenham: Edward Elgar Publishing Limited.

Steyart, C. (2007) “Entrepreneuring” as a conceptual attractor? A review of process theories in 20

years of entrepreneurship studies. Entrepreneurship and Regional Development, 19(6), 453–477.

Vale, G. M. V. (2014). Empreendedor: Origens, Concepções Teóricas, Dispersão e Integração.

Revista de Administração Contemporânea, 18(6), 874–89.

Vaismoradi, M., Jones, J., Turunen, H., & Snelgrove, S. (2016). Theme development in qualitative content analysis and thematic analysis. Journal of Nursing Education and Practice, 6(5), 398-405.

Publicado
2019-07-28
Como Citar
Araujo, G. F. de, & Barbosa, M. A. de S. (2019). Buzinaços, Cânticos e Shows: o Empreendedorismo Cultural na Tradicional Festa do Caminhoneiro de Itabaiana-Sergipe. TPA - Teoria E Prática Em Administração, 9(2), 35-51. https://doi.org/10.21714/2238-104X2019v9i2-43250
Seção
Dossiê (Dossier)