TRATAMENTO ARQUIVÍSTICO DA DOCUMENTAÇÃO DO ARQUIVO DA SECRETARIA DO GABINETE DA PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB)

Autores

  • Rosa Zuleide Lima de Brito UFPB
  • Mayara Guerra Felix UFPB
  • Michelle Guerra Felix UFPB

Palavras-chave:

Arquivos universitários. Arquivista. Gestão documental. Universidade Federal da Paraíba.

Resumo

Apresenta o relato da experiência vivenciado no arquivo da Secretaria do Gabinete da Pró-Reitoria Administrativa, da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba, por meio de estágio não obrigatório. Objetiva descrever como foram desenvolvidas as atividades de organização das tipologias documentais escrituras de imóveis e terrenos pertencentes a UFPB, desde a higienização a digitalização, e avaliar se esse tratamento facilitou o acesso para os usuários que os consultam. A metodologia utilizada foi a pesquisa explicativa, pela familiaridade com o acervo; e a pesquisa exploratória, objetivando saber o resultado do que foi aplicado. Conclui-se que a organização dos documentos digitalizados facilitou a recuperação da informação por parte dos servidores que os utilizam. Com isso, constata-se que arquivista não é profissional fadado ao papel, ele também é capaz de aplicar métodos arquivísticos e utilização de instrumentos no âmbito virtual, visando facilitar a recuperação da informação. 

Biografia do Autor

Rosa Zuleide Lima de Brito, UFPB

Profa. do Departamento em Ciência da Informação da UFPB. Doutora pela UFMG.

Mayara Guerra Felix, UFPB

Graduada em Arquivologia pela (UFPB).

Michelle Guerra Felix, UFPB

Graduada em Arquivologia pela (UFPB).

Referências

ARQUIVO NACIONAL (BRASIL). Dicionário brasileiro de terminologia

arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. (Publicações Técnicas, nº 51).

BECK, I. O ensino da preservação documental nos cursos de arquivologia e biblioteconomia: perspectivas para formar um novo profissional. 2006. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) Universidade Federal Fluminense / Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, Instituto de Artes e Comunicação Social – UFF, Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: <http://www.uff.br/ppgci/Dissertacao%20Ingrid%20Beck.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2014.

BELLOTO, Heloísa Liberalli. Universidade e arquivo: perfil, história e convergência. Transinformação, v.1, n.3, set/dez 1989. p. 15-28

BELLOTO, Heloísa Liberalli. O arquivista na sociedade contemporânea. Universidade de São Paulo, São Paulo. 2003. Disponível em:<8>. Acesso em 02 jan. 2015.

BELLOTO, Heloísa Liberalli. Arquivologia: objetivos e objetos. Disponível em

:<https://arquivoememoria.files.wordpress.com/2009/04/arquivologiaobjetivosobjeto.pdf> . Acesso em: 02 dez. 2014

BEAGRIE, Neil.; GREENSTEIN, David. A strategic policy framework for creating

and preserving digital collections. London : Arts and Humanities Data

Service. Disponível em: <http://ahds.ac.uk/managing.htm>. Acesso em: 10 mar. 2015.

BERNARDES, Ieda Pimenta Como avaliar documentos de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado, 1998. (Projeto Como Fazer, nº 1)

BERNARDES, Ieda Pimenta et al. Manual de Elaboração de Planos de Classificação e Tabelas de Temporalidade de Documentos da Administração Pública do Estado de São Paulo: Atividades-fim.

Disponível em: <http://www.arquivoestado.sp.gov.br/site/assets/publicacao/anexo/manual_de_elaboracao_de_planos_de_classificacao_e_tabelas_de_temporalidade_da_administracao_publica_do_estado_de_sao_paulo__atividades_fim.pdf >. Acesso em 10 jan. 2015.

BOTTINO, Mariza. Arquivos universitários no Brasil. In: ____. A informação: questões e problemas. Niterói: EDUFF, 1995, p. 61-67

BRASIL. Lei no 8.159, de 9 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Disponível em: <http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/dh/ volume%20i/inflei8159.htm>. Acesso em 20 nov. 2014.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS – CONARQ. Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos. Diretrizes para a Gestão Arquivística do Correio Eletrônico Corporativo. 2012. Disponível em: <http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/media/diretrizes_gestao_correio.pdf>.

Acesso em: 02 jan. 2015.

CUNHA, Jacqueline de Araujo; LIMA, Marcos Gaudino. Preservação Digital: o estado da arte. Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação - VIII ENANCIB 2007. Salvador, Bahia. Disponível em:

<http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/bitstream/1/34/1/2007Ev_Preservacaodigital_JacquelineAC.pdf >. Acesso em 20 out. 2014.

DICIONÁRIO DE TERMINOLOGIA ARQUIVÍSTICA. Ana Maria Camargo; Heloísa Liberalli Bellotto (Coord.). São Paulo: Associação dos Arquivistas Brasileiros / Núcleo Regional de São Paulo: Secretaria de Estado da Cultura, 1996.

INDOLFO, Ana Celeste. Gestão de Documentos: uma renovação epistemológica no universo da Arquivologia. Arquivistica.net, Rio de Janeiro, v. 3, n.2, p. 28-60, jul./dez. 2007.

FERREIRA, Miguel. Introdução à preservação digital: conceitos, estratégias e atuais consensos. Guimarães, Portugal: Escola de Engenharia da Universidade do Minho, 2006.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de Pesquisa. 4.ed. Atlas: São Paulo, 2002 (41-57)

HEDSTROM, Margaret. Digital preservation; a time bomb for digital libraries. Computer and the Humanities, v.31, n.3, 1997/1998, p.189-202. Disponível em: <http://www.uky.edu/~kiernan/DL/hedstrom.html>. Acesso em 19 mar. 2015.

JARDIM, José Maria. Diversidade Arquivística e Políticas de Arquivos. Artigo baseado no trabalho apresentado no XV Congresso Brasileiro de Arquivologia, realizado em Goiânia, de 30 de junho a 4 de julho de 2008. Ponto de Acesso, Salvador, v. 3, n. 1, p. 46-59, abr. 2009.

______. O acesso à informação arquivística no Brasil: problemas de acessibilidade e disseminação. Caderno de Textos. Mesa Redonda Nacional de Arquivos, 1999. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1999.

______. O conceito e a prática de gestão de documentos. Acervo, Rio de Janeiro, v. 2, n. 2, p. 35-42, 1987. Disponível em: <http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=7&ved=0CKoBEBYwBg&url=http%3A%2F%2Fwww.iterasolucoes.com.br%2FSite%2Fimages%2Fstories%2FItera%2FSalaLeitura%2Fo_conceito_e_a_pratica_de_gestao.doc&ei=3EmET--ZBIqQ9gS61YHVCA&usg=AFQjCNH2vluIoXgkAI6zxzwHqxby19zEHQ> Acesso em: 23 dez. 2014.

LOPES, Luis Carlos. A gestão da informação: as organizações, os arquivos e a informática aplicada. Rio de Janeiro: APERJ, 1997.

LOPES, Luis Carlos. A nova arquivística na modernização administrativa. 2. Ed. Brasília: Projecto editorial, 2009.

SOUSA, Renato Tarcísio Barbosa. Os princípios arquivísticos e o conceito de classificação. In: RODRIGUES, Georgete M.; LOPES, Iza L. (Org.). Organização e Representação do Conhecimento. Brasília: Thesaurus, 2003. p.240-271.

SCHELLENBERG, Theodore Roosevelt. Arquivos modernos: princípios e técnicas. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Histórico. João Pessoa, Disponível em: <http://www.ufpb.br/content/hist%C3%B3rico>. Acesso em: 01 Jan. 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Histórico. João Pessoa, Paraíba. Disponível em: <http://ct.ufpb.br/pra/index.php/sobre-a-pra>. Acesso em: 01 Jan. 2015

Publicado

2016-12-31

Como Citar

BRITO, R. Z. L. de; FELIX, M. G.; FELIX, M. G. TRATAMENTO ARQUIVÍSTICO DA DOCUMENTAÇÃO DO ARQUIVO DA SECRETARIA DO GABINETE DA PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA (UFPB). Archeion Online, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 64–86, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/32302. Acesso em: 11 maio. 2021.

Edição

Seção

Relatos de Experiência