Jürgen Habermas E A Reelaboração Do Projeto Emancipatório Da Razão Moderna A Partir Da Pragmática Linguística

Autores

  • Emmanoel de Almeida Rufino Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (Campus João Pessoa).
  • Betto Leite da Silva

DOI:

https://doi.org/10.18012/arf.2016.18439

Palavras-chave:

Aufklärung, Habermas, mundo da vida, pragmática lingüística, razão comunicativa.

Resumo

Esse estudo se propõe à análise do processo teórico que compreende a crítica habermasiana ao projeto moderno da Aufklärung em vista do estabelecimento dos pressupostos de uma teoria da razão comunicativa como pragmática linguística responsável pela re-significação da dimensão emancipatória da razão. No entremeio desse processo, analisaremos os modos como Habermas estrutura sua crítica, desde o questionamento da filosofia da consciência à proposição do desvelamento do potencial comunicativo da razão, destacando também as aproximações e distanciamentos teóricos do mesmo em relação à primeira geração da Escola de Frankfurt.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emmanoel de Almeida Rufino, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (Campus João Pessoa).

Professor de Filosofia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (Campus João Pessoa). Doutorando em Educação pela UFPB. Mestre em Filosofia pela UFPB. Membro do Grupo de Pesquisa em Educação coordenado/orientado pela Profª. Drª. Edna Gusmão de Góes Brennand (PPGE/UFPB). Pós-Graduado Lato Senso em História e Ensino de Filosofia pela FIP/PB. Licenciado em Filosofia pelo Instituto Salesiano de Filosofia (Recife/PE).

Referências

ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Trad. de Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1985.

ARAÚJO, Luiz Bernardo Leite. Religião e modernidade em Jürgen Habermas. São Paulo: Loyola, 1996.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade e Holocausto. Trad. de Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.

DESCARTES, René. Discurso do método. Trad. Paulo Neves. Porto Alegre: LP&M, 2006.

HABERMAS, Jürgen. Conhecimento e interesse. Int. e Trad. de José N. Heck. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1982.

______. O discurso filosófico da modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

______. Racionalidade e comunicação. Lisboa: Edições 70, 1996.

______. Verdade e justificação: ensaios filosóficos. 2. ed. Trad. de Milton Camargo Mota. São Paulo: Loyola, 2009.

HORKHEIMER, Max. Eclipse da razão. Trad. de Sebastião Uchoa Leite. Rio de Janeiro: Editorial Labor do Brasil, 1976.

MARCUSE, Herbert. De l’ontologie à la technologie: les tendances de la societé industrielle. Arguments, Paris, v. 4, n. 18, 1960.

MENEZES, Anderson de Alencar. Habermas: com Frankfurt e além de Frankfurt. Recife: FASNE/INSAF, 2006.

RUFINO, Emmanoel de Almeida; MENEZES, Anderson de Alencar. Elogio à crise: uma leitura da condição humana après-moderna à luz da antropologia filosófica. Revista Studium. Recife/PE, n. 19, jan./jun. 2007, pp. 101-136.

Arquivos adicionais

Publicado

2014-03-18

Como Citar

Rufino, E. de A., & Betto Leite da Silva. (2014). Jürgen Habermas E A Reelaboração Do Projeto Emancipatório Da Razão Moderna A Partir Da Pragmática Linguística. Aufklärung: Revista De Filosofia, 1(1), p.113–122. https://doi.org/10.18012/arf.2016.18439