Principialismo e Dworkin: algumas considerações acerca da eutanásia

  • Mateus Salvadori Universidade de Caxias do Sul - ­UCS.
  • Gustavo Gregolin Universidade de Caxias do Sul - ­UCS.
Palavras-chave: Eutanásia, Bioética, Ronald Dworkin, Dignidade da Pessoa Humana, Direito à Morte Digna

Resumo

O presente trabalho objetivou realizar uma análise da figura da eutanásia e suas implicações éticas. Abordou-se aspectos da Bioética e do principialismo, teoria desenvolvida por Beauchamp e Childress. Também apresentou-se a posição do filósofo do direito Ronald Dworkin, favorável a eutanásia. A eutanásia é um assunto complexo e multidisciplinar, seu debate é muito atual devido as possibilidades médicas de manter uma pessoa viva por tempo indeterminado, independentemente de seu sofrimento. A busca por alternativas deve continuar, de modo a defender a autonomia dos pacientes em suas escolhas de fim de vida e a respeitar sua dignidade.

Biografia do Autor

Mateus Salvadori, Universidade de Caxias do Sul - ­UCS.
Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - ­PUCRS. Coordenador e Professor do Curso de Filosofia da Universidade de Caxias do Sul -­ UCS. Coordenador do Colegiado do Curso de Direito na Universidade de Caxias do Sul - ­UCS.

Referências

AZEVEDO JÚNIOR, Napoleão Schoeller. O mal no universo segundo Santo Tomás de Aquino. Porto Alegre, 2007, 107 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/13084/000637085.pdf?sequence=1>. Acesso em: 15 Jan. 2015.

BEAUCHAMP, Tom L.; CHILDRESS, James F. Princípios de ética biomédica. Trad. Luciana Pudenzi. São Paulo: Loyola, 2002.

BURGIERMAN, Denis Russo. O direito de morrer. Revista Super Interessante. São Paulo: n. 3, a. 15, p. 42-50, mar. 2001.

CABETTE, Eduardo Luiz Santos. Eutanásia e ortotanásia: comentários à Resolução 1.805/06 CFM. Aspectos éticos e jurídicos. 1. ed. (ano 2009), 2 reimpr. Curitiba: Juruá, 2013.

DINIZ, Maria Helena. O estado atual do biodireito. 5. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

DWORKIN, Ronald. Domínio da vida: aborto, eutanásia e liberdades individuais. Trad. Jefferson Luiz Camargo. Ver. Trad. Silvana Vieira. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

DWORKIN, Ronald. Levando os direitos a sério. Trad. Nelson Boeira. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

DWORKIN, Ronald. O império do direito. Trad. Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

GOLDIM, José Roberto. Portal de Bioética. Disponível em: <http://www.bioetica.ufrgs.br>. Acesso em: 06 Jan. 2015.

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2008. 123 p. (Textos filosóficos; 7).

MILL, John Stuart. Sobre a liberdade. 2.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1991. 158 p. (Clássicos do pensamento político; 22).

PESSINI, Leo. As origens da bioética: do credo bioético de Potter ao imperativo bioético de Fritz Jahr. Revista Bioética. Vol. 21, n. 1, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/bioet/v21n1/a02v21n1>. Acesso em: 25 Jan. 2015.

PESSINI, Leo. Eutanásia: Por que abreviar a vida? São Paulo: Loyola, 2004.

PESSINI, Leo; BARCHIFONTAINE, Christian de Paul de. Problemas atuais de bioética. 6. ed. São Paulo: Loyola, 2002.

PLATÃO. A República. São Paulo: Difel, 1965.

SÁ, Maria de Fátima Freire; MOUREIRA, Diogo Luna. Autonomia para morrer: eutanásia, suicídio assistido e diretivas antecipadas de vontade. Belo Horizonte: Del Rey, 2012.

SINGER, Peter. Ética prática. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

VIEIRA, Mônica Silveira. Eutanásia: humanizando a visão jurídica. Curitiba: Juruá, 2009.

WETTERNICK, Ernani Miguel Lacerda. Alcances e Limites do Principialismo em Bioética Clínica. Porto Alegre, 2005, 214 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Pós-Graduação em Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Disponível em: <http://repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/3552>. Acesso em: 28 Fev. 2015.

Publicado
2016-04-21
Como Citar
Salvadori, M., & Gregolin, G. (2016). Principialismo e Dworkin: algumas considerações acerca da eutanásia. Aufklärung: Revista De Filosofia, 3(1), p.65-82. https://doi.org/10.18012/arf.2016.25642