É o mal no mundo logicamente compatível com a existência de Deus?

  • Domingos Faria Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Problema Lógico do Mal, Defesa do Livre-Arbítrio, Mackie, Plantinga

Resumo

O objetivo deste artigo, que se insere no âmbito da filosofia da religião, é tratar o problema lógico do mal e mais concretamente a teoria da defesa do livre-arbítrio de Alvin Plantinga. Quero examinar se esta é uma teoria plausível e se resiste a algumas objeções. Pretendo defender que esta teoria parece resistir a certas objeções.

Biografia do Autor

Domingos Faria, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Doutoramento em Filosofia, na linha de Epistemologia e Filosofia da Religião, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, com financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia ­ FCT, para o projecto «Fé: uma virtude ou um vício epistémico?». Membro do grupo LanCog (Language, Mind and Cognition) e do Center of Philosophy of the University of Lisbon ­ CFUL.

Referências

MACKIE, J. L. (1955) “Evil and Omnipotence” in Mind, New Series, Vol. 64, nº 254, pp. 200-212.

MACKIE, J. L. (1982) The Miracle of Theism. Oxford: Oxford University Press.

Otte, Richard (2009) “Transworld Depravity and Unobtainable Worlds”, in Philosophy and Phenomenological Research, Vol. LXXVIII, nº 1, pp. 165-177.

PLANTINGA, Alvin (1974a) God, Freedom, and Evil. Grand Rapids: Eerdmans.

______. Alvin (1974b) The Nature of Necessity. Oxford: Oxford University Press.

______. Alvin (2009) “Transworld Depravity, Transworld Sanctity, & Uncooperative Essences” in Philosophy and Phenomenological Research, Vol. LXXVIII, nº 1, pp. 178-191.

PRUSS, Alexander (2008) “The Essential Divine-Perfection Objection to the Free-Will Defence” in Religious Studies 44, pp. 433-444.

SMITH, Quentin (1997) “A Sound Logical Argument from Evil” in Ethical and Religious Thought in Analytic Philosophy of Language, Yale University Press, pp. 148-157.

Publicado
2016-04-21
Como Citar
Faria, D. (2016). É o mal no mundo logicamente compatível com a existência de Deus?. Aufklärung: Revista De Filosofia, 3(1), p.125-134. https://doi.org/10.18012/arf.2016.28389