ENTRE PESQUISAR E MILITAR: ENGAJAMENTO POLÍTICO E CONSTRUÇÃO DA TEORIA FEMINISTA NO BRASIL

  • Anahi G. Mello
  • Felipe B. M. Fernandes
  • Miriam P. Grossi

Resumo

Este artigo tem como objetivo compreender os efeitos da pesquisa acadêmica feminista na construção de políticas públicas, globais e locais, no Brasil contemporâneo. Parte de pesquisas realizadas por nossa equipe para refletir sobre a atuação do/da pesquisador/a na produção de conhecimento e na prática política, entendendo que é seu papel contribuir com as populações que estudou, ao buscar oferecer novas ferramentas e possibilidades que visem a melhorar a qualidade de vida de sujeitos/as subalternizados/as e também a justiça social. Refletimos aqui - a partir de nossas trajetórias nos movimentos sociais de pessoas com deficiência, LGBTTT e feministas - sobre nossa “intervenção situada” nas políticas públicas brasileiras para mulheres e LGBTTT. Temos como pano de fundo a perspectiva ética da Antropologia de “devolver” os resultados de nossas pesquisas aos grupos estudados, integrando dessa forma o paradigma da dádiva (Mauss, 2003) no campo da prática antropológica.
Como Citar
MELLO, A. G.; FERNANDES, F. B. M.; GROSSI, M. P. ENTRE PESQUISAR E MILITAR: ENGAJAMENTO POLÍTICO E CONSTRUÇÃO DA TEORIA FEMINISTA NO BRASIL. Revista Ártemis, v. 15, n. 1, 11.
Seção
20 anos de publicações feministas no Brasil