O FEMINISMO NÃO MORREU – AS RIOT GRRRLS EM SÃO PAULO

  • Érica Isabel de Melo

Resumo

Este artigo busca compreender aspectos do feminismo jovem no Brasil contemporâneo a partir da análise da cultura juvenil Riot Grrrl, na cidade de São Paulo. Vinculada ao universo do rock, as jovens garotas riot grrrls associam música e política para construírem práticas e linguagens feministas, em especial as que incidem o universo da juventude.
Como Citar
DE MELO, ÉRICA I. O FEMINISMO NÃO MORREU – AS RIOT GRRRLS EM SÃO PAULO. Revista Ártemis, v. 15, n. 1, 11.