Resposta do amendoim (Arachis hypogaea L.) a diferentes fontes e doses de adubação orgânica

  • Yara Sabrina Alves Leite Graduanda em Licenciatura em Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
  • Mário Leno Martins Véras Mestrando em Agronomia, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • José Sebastião de Melo Filho Mestre em Sistemas Agroindustriais, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Urandy Alves de Melo Graduado em Licenciatura em Ciências Agrárias, Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
  • Fabiana Xavier Costa Prof. Dra. da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)

Resumo

O Amendoim é uma das oleaginosas mais cultivadas mundialmente, no entanto, há ainda carência de estudos a cerca da adubação orgânica nesta cultura. Neste sentido, objetivou-se com este trabalho avaliar resposta do amendoim (Arachis hypogaea L.) a diferentes doses de torta de mamona e esterco caprino. A pesquisa foi realizada no período de Janeiro a Abril de 2015, em campo localizado na Universidade Estadual da Paraíba - UEPB, Campus – IV, município de Catolé do Rocha-PB. Adotou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, com 8 tratamentos, referente às doses: (0, 200, 400 e 600 g/planta) de torta de mamona (F1) e esterco caprino (F2), com quatro repetições, totalizando 32 unidades experimentais. As fontes e as doses de adubação orgânica influenciaram significativamente as variáveis de produção de amendoim. Não foram observados efeitos significativos para a interação doses x fontes. De um modo geral a dose máxima de adubação orgânica (600 g/planta) a base de esterco caprino proporcionou melhores resultados.
Publicado
2015-10-24
Seção
Artigo Científico