Os efeitos do binarismo de gênero nas estruturas cognitivas e na construção do pensamento social dos filhos da injúria

Autores

  • Rebeca Valadão Bussinger Universidade Federal do Sul da Bahia.
  • Maria Cristina Smith Menandro

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2021v31n1.57615

Resumo

Este trabalho teve como objetivo investigar as representações sociais de masculinidades e amor para travestis, homens gays e homens heterossexuais. Utilizamos um questionário com questões abertas e fechadas distribuídas em três blocos temáticos: (1) ser homem, ser mulher; (2) amor e sexo; (3) preconceito e homofobia. Participaram 131 pessoas, divididas em três grupos: 40 homens heterossexuais, 52 homens gays e 39 travestis. Para análise dos dados utilizamos o software ALCESTE, ferramenta comumente utilizada em estudos sobre representações sociais. As representações sociais de masculinidades possuem elementos que ora aproximam, ora distanciam os grupos trabalhados. O amor, objeto investigado, atua na constituição das identidades de gêneros dos três grupos revelando práticas que reforçam os binarismos de gênero. Já os discursos que justificam o preconceito e a discriminação, vivenciados ou não, assentam-se sobre as estruturas cognitivas dos grupos pesquisados conferindo legitimidade à estas mesmas identidades grupais e respectivas práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rebeca Valadão Bussinger, Universidade Federal do Sul da Bahia.

Professora Adjunto I de Psicologia Social da Universidade Federal do Sul da Bahia

Downloads

Publicado

2021-07-11

Como Citar

BUSSINGER, R. V.; SMITH MENANDRO, M. C. Os efeitos do binarismo de gênero nas estruturas cognitivas e na construção do pensamento social dos filhos da injúria. Revista Ártemis, [S. l.], v. 31, n. 1, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2021v31n1.57615. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/artemis/article/view/57615. Acesso em: 27 jan. 2022.