Representações e vivências da violência na perspectiva de usuárias de um Centro de Referência no Atendimento à Mulher

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2021v31n1.57737

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa de metodologia mista, desenvolvida com usuárias de um Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), localizado numa cidade de porte médio, no Estado do Paraná. O CRAM atende mulheres em situação de violência, assegurando-lhes o acesso às políticas públicas em defesa de seus direitos. O enfoque teórico-metodológico valeu-se dos estudos de gênero (SCOTT) e de representação na perspectiva psicossocial (MOSCOVICI). Objetivou-se conhecer as práticas e representações da violência doméstica a que as mulheres estiveram expostas. Quarenta questionários ficaram disponíveis no CRAM por um período de 30 dias. A equipe técnica ficou responsável por orientar as usuárias que aceitassem integrar o estudo e vinte mulheres acederam ao convite. A sistematização dos dados seguiu a análise de conteúdo (BARDIN) e evidenciou que a violência é frequente na vida dessas mulheres. Concluiu-se que agressões praticadas pelos parceiros íntimos é um elemento que desestabiliza a vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tânia Maria Gomes da Silva, UNICESUMAR

Doutora em História. Docente do Programa de Mestrado em Promoção da Saúde do Centro Universitário de Maringá ( UNICESUMAR). Pesquisadora ICETI/UNICESUMAR

Downloads

Publicado

2021-07-11

Como Citar

GOMES DA SILVA, T. M. .; LETÍCIA CABRAL GONÇALVES LOPES. Representações e vivências da violência na perspectiva de usuárias de um Centro de Referência no Atendimento à Mulher. Revista Ártemis, [S. l.], v. 31, n. 1, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2021v31n1.57737. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/artemis/article/view/57737. Acesso em: 27 jan. 2022.