Parâmetros de Acessibilidade nas Redes Sociais

consumo de marcas por pessoas com deficiência visual no Facebook

Autores

  • Guilherme Mori Magalhães Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)
  • Suely Maciel Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp)

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2763-9398.2021v15n.60537

Palavras-chave:

Acessibilidade, Redes Sociais, Deficiência Visual, Comunicação Digital

Resumo

A criação de um ambiente virtual cada vez mais participativo levou à disseminação de plataformas de redes sociais digitais, onde internautas e organizações podem interagir e participar do debate público. Porém, uma das consequências do aumento da complexidade da web é a criação de barreiras de acessibilidade para pessoas com deficiência visual. Esse estudo objetiva a verificação do cumprimento de parâmetros de acessibilidade em três das maiores páginas do Facebook no Brasil em 2019, a Burger King Brasil, a Skol e a Guaraná Antártica, com base no Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (eMAG). Verificou-se que as marcas carecem de recursos de acessibilidade em suas publicações, dificultando, ou até impedindo, o consumo de informação por essa população. Além disso, a participação e o cumprimento do direito de acesso à informação, cultura e entretenimento dependem da programação de plataformas e do uso de recursos de tecnologia assistiva na criação de conteúdo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Mori Magalhães, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)

Graduando do curso de Relações Públicas da Faculdade de Arquitetura, Artes, Comunicação e Design (FAAC), da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp), campus de Bauru. Bolsista PIBIC de Iniciação Científica (CNPq) e membro do Grupo de Pesquisa em Linguagem e Mídia Acessível (GELIMA).

Suely Maciel, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp)

Docente dos cursos de graduação em Jornalismo e Relações Públicas e do Programa de Pós-Graduação em Mídia e Tecnologia (PPGMiT) da Faculdade de Arquitetura, Artes, Comunicação e Design (FAAC) da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp). Líder do Grupo de Pesquisa em Linguagem e Mídia Acessível (GELIMA) e Coordenadora do projeto de extensão Biblioteca Falada.

Referências

BERNERS-LEE, T. World Wide Web Consortium (W3C) Launches International Web Accessibility Initiative. Web Accessibility Initiative (WAI), 1997. Disponível em: <http://www.w3.org/Press/WAI-Launch.html>. Acesso em: 12 ago. 2021.

BRASIL. Decreto nº 5296, de 2 de dezembro de 2004. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm>. Acesso em 27 de mar. de 2021.

CARLETTO, Ana Claudia; CAMBIAGHI, Silvana. Desenho universal: um conceito para todos. São Paulo: Instituto Mara Gabrilli, 2016.

DAMASCENO, Meire Daiana Morais. Redes Sociais Digitais: o Ecossistema Comunicacional do Facebook e suas Possibilidades Comunicativas. In: XXXVIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 2015, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: Intercom, 2015. Disponível em: <http://portalintercom.org.br/anais/nacional2015/lista_area_DT5-CI.htm>. Acesso em 04 abr. 2021.

ELLIS, Katie. KENT, Mike. Disability and New Media. Nova Iorque: Routledge, 2011.

FACEBOOK, Princípios do Facebook, c2020. Disponível em <https://about.fb.com/company-info/>. Acesso em: 21 mar. 2020.

FERNANDES, D. As Denúncias na Cobertura Política de Jornais Impressos. In: XVII CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO CENTRO-OESTE, 2015, Campo Grande. Anais [...]. São Paulo: Intercom, 2015. Disponível em: < http://www.portalintercom.org.br/anais/centrooeste2015/resumos/R46-0484-1.pdf>. Acesso em 12 ago. 2021.

FERRAZ, Reinaldo. Acessibilidade na Web: Boas práticas para construir sites e aplicações acessíveis. São Paulo: Casa do Código, 2020.

GLASER, April. When Things Go Wrong for Blind Users in Facebook, They Go Really Wrong. Slate, 20 de novembro de 2019. Disponível em: <https://slate.com/technology/2019/11/facebook-blind-users-no-accessibility.html>. Acesso em: 12 ago. 2021.

GOVERNO FEDERAL. Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico, c2020. Disponível em: <http://emag.governoeletronico.gov.br/>. Acesso em 26 mar. 2020.

HJARVARD, Stig. Midiatização: conceituando a mudança social e cultural. Revista MATRIZes, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 21-44, jan/jun. 2014. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v8i1p21-44

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico 2010, 2010. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=249230>. Acesso em: 12 ago. 2021.

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Comunicação Organizacional: contextos, paradigmas e abrangência conceitual. Matrizes, São Paulo, v. 8, n.2, p. 35-61, jul./dez. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v8i2p35-61

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

MANIERO, Fabiana Freitas. Comunicação Empresarial e Relações Públicas: A Construção de Relacionamentos no Contexto do Facebook. 2015. Monografia de Conclusão de Curso (Bacharel em Comunicação Social - Relações Públicas). Curso de Comunicação Social - Relações Públicas. Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Bauru, 2015.

MORAES, Catieli Pereira. Cego também usa Facebook: #PraCegoVer. 2018. Monografia de Conclusão de Curso (Bacharel em Publicidade e Propaganda). Curso de Publicidade e Propaganda. Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2018.

OLIVEIRA, Mariana. Redes Sociais Corporativas: as Possibilidades de Relacionamento e a Gestão de Conhecimento na Web. In: AYRES, Marcel et al. (Orgs). #Mídias Sociais: Perspectivas, Tendências e Reflexões, 2010. pp. 144-149. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/329454360_MidiasSociais_Perspectivas_Tendencias_e_Reflexoes>. Acesso em 04 abr. 2021.

RECUERO, Raquel. Diga-me com quem falas e dir-te-ei quem és: a conversação mediada pelo computador e as redes sociais na internet. Revista FAMECOS. Porto Alegre, n. 38, p. 118-128, abr. 2009. DOI: https://doi.org/10.15448/1980-3729.2009.38.5309

SOCIALBAKERS. APRIL 2019 Facebook Pages Stats in Brazil, 2019. Disponível em: <https://www.socialbakers.com/statistics/facebook/pages/total/brazil/>. Acesso em 30 abr. 2019.

STATISTA, Global digital population as of January 2021, 2021. Disponível em: <https://www.statista.com/statistics/617136/digital-population-worldwide/>. Acesso em 08 ago. 2021.

TERRA, Carolina Frazon. O que as organizações precisam fazer para serem bem vistas nas mídias sociais sob a ótica da Comunicação Organizacional e das Relações Públicas. In: V CONGRESSO CIENTÍFICO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E RELAÇÕES PÚBLICAS – ABRAPCORP, 5, 2011. Anais [...]. São Paulo: ABRAPCORP, 2011. Disponível em: <https://abrapcorp2.org.br/anais2011/trabalhos/trabalho_carolina.pdf>. Acesso em: 01 fev. 2021.

TERRA, Carolina Frazon. Relacionamentos nas mídias sociais (ou relações públicas digitais): estamos falando da midiatização das relações públicas? Organicom, São Paulo, v.12, n.22, p. 104-117, 2015. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2015.139271

W3C. Web Accessibility Guidelines (WCAG) Overview, c2020. Disponível em: <https://www.w3.org/WAI/standards-guidelines/wcag/>. Acesso em 04 abr. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

MORI MAGALHÃES, G.; MACIEL, S. Parâmetros de Acessibilidade nas Redes Sociais: consumo de marcas por pessoas com deficiência visual no Facebook. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 15, p. 21, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2763-9398.2021v15n.60537. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/cm/article/view/60537. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Comunicação, acessibilidade e representação de pessoas com deficiência