Alunos percorrem as histórias narradas na cidade através do game Pokémon GO

  • Márcia Elisa Teté Ramos Universidade Estadual de Maringá
  • Arnaldo Martin Szlachta Junior Universidade Estadual de Maringá
Palavras-chave: Pokémon GO, Ensino de História, Cibercultura, Ideias históricas, História da cidade.

Resumo

O propósito deste texto é o de descrever uma pesquisa realizada com alunos do Ensino Médio de uma escola pública de Maringá, Paraná. Destacamos no momento nossa análise sobre as ideias destes alunos em relação à (sua) cidade, obtidas por intermédio do aplicativo game Pokémon GO. Aproveitando-se da tecnologia de realidade aumentada (justaposição entre virtual e real), os alunos puderam percorrer a cidade para encontrar e refletir sobre alguns lugares, objetos ou imagens em que determinada história é contada. A atividade se desenvolveu conforme a ideia de aula-oficina de Isabel Barca (2004) articulada com a matriz disciplinar de Rüsen (2001). Os alunos construíram narrativas escritas decorrentes desta atividade, e são estas narrativas que transformamos em ideias-síntese.

Biografia do Autor

Márcia Elisa Teté Ramos, Universidade Estadual de Maringá
Docente da Universidade Estadual de Maringá, curso de História e Profhistória. Docente da Universidade Estadual de Londrina, Mestrado Social, linha de pesquisa Ensino de História.
Arnaldo Martin Szlachta Junior, Universidade Estadual de Maringá
Docente do curso de História da Universidade Estadual de Maringá. Mestrado em História Social na Universidade Estadual de Londrina e doutorado em História na Universidade Estadual de Maringá.
Publicado
2019-07-06
Como Citar
RAMOS, M. E. T.; SZLACHTA JUNIOR, A. M. Alunos percorrem as histórias narradas na cidade através do game Pokémon GO. Sæculum – Revista de História, v. 40, n. 40, p. 377-401, 6 jul. 2019.
Seção
Dossiê