Movimento operário, partidos estaduais e mudança política

a trajetória de Elbe Lauro Pospissil (Paraná, 1919-1937)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2023v28n49.66252

Palavras-chave:

Estado do Paraná, Movimento operário, Mudança política, Partidos estaduais

Resumo

Neste artigo investigou-se o percurso político do tipógrafo paranaense Elbe Lauro Pospissil (1893-1943) no período que abarca os anos de 1919 a 1937. Por meio de um estudo de caso, a finalidade deste trabalho residiu em reconhecer a natureza e as limitações da atividade eleitoral de líderes operários que participaram da vida política entre final da Primeira República e os meados da Era Vargas. Primeiro, foi demonstrado que Pospissil pertenceu a uma ala de líderes operários para os quais era crucial que os trabalhadores se organizassem em um partido. No Paraná, contudo, as iniciativas para a fundação de partidos operários não prosperaram. Segundo, demonstra-se que esse tipógrafo era contrário ao apoio eleitoral prestado por entidades operárias a candidatos não pertencentes aos movimentos políticos de trabalhadores. Nesse contexto, tal assunto era um motivo de celeumas entre os dirigentes locais de associações operárias. Terceiro, evidenciou-se que o insucesso da constituição de partidos operários no Paraná resultou na absorção de Pospissil a um grupo formado por políticos profissionais que tentavam retornar ao quadro partidário regional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro Aramis Richter Gomes, Universidade Federal do Paraná

Sandro Aramis Richter Gomes é graduado, mestre e doutor em História pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Realiza estágio de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em História da UFPR.

Referências

Documentos

A Barricada (PR)

A Razão (RJ)

A República (PR)

Anais da Câmara dos Deputados (RJ)

Commercio do Paraná (PR)

Dezenove de Dezembro (PR)

Diário da Tarde (PR)

Gazeta do Povo (PR)

Gazeta Paranaense (PR)

O Dia (PR)

O Estado do Paraná (PR)

Sete de Março (PR)

Bibliografia

ABREU, Alzira Alves de (coord.). Dicionário histórico-biográfico da Primeira República (1889-1930). Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2015 [e-book].

ALVES, Luiz Fellipe. Elites integralistas em Paranaguá nos anos 1930: organização e estruturas sócio-afetivas. Dissertação (Mestrado em História). Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2019.

ARAÚJO, Sílvia; CARDOSO, Alcina. 1º de maio: cem anos de solidariedade e luta. Curitiba: Beija Flor, 1986.

ARAÚJO, Sílvia; CARDOSO, Alcina. Jornalismo e militância operária. Curitiba: Ed. UFPR, 1992.

BARBOSA, Rui. Escritos e discursos seletos. Rio de Janeiro: Aguilar, 1966.

BATALHA, Claudio. O movimento operário na Primeira República. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.

BATALHA, Claudio. Outra consciência de classe? O sindicalismo reformista na Primeira República. In: Anais do 13º Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Caxambu: s/e, 1989, p. 01-16.

BATALHA, Claudio. Sindicalismo amarelo. In: ABREU, Alzira Alves de (coord.). Dicionário histórico-biográfico da Primeira República (1889-1930). Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2015 [e-book].

CARONE, Edgard. Movimento Operário no Brasil (1877-1944). São Paulo: DIFEL, 1979.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: um longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

CASTELLUCCI, Aldrin. O Partido Socialista do Brasil: sujeitos, projetos e ação político-eleitoral (1925-1926). Varia História, n. 77, p. 517-557, 2022.

CASTELLUCCI, Aldrin. Trabalhadores, máquina política e eleições na Primeira República. Tese (Doutorado em História). Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2008.

DITZEL, Carmencita Holleben de Mello. Imaginários e representações: o Integralismo nos Campos Gerais. Ponta Grossa: Ed. UEPG, 2007.

DOMINGUES, Petrônio. Minervino de Oliveira: um negro comunista disputa a Presidência do Brasil. Lua Nova, n. 101, p. 13-51, 2017.

DULLES, John W. Foster. Anarquistas e comunistas no Brasil: 1900-1935. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1977.

FABRIS, Pâmela Beltramin; MENDONÇA, Joseli Maria Nunes. Os trabalhadores têm cor. In: GRUNER, Clóvis; RIBEIRO, Luiz Carlos (orgs.). Utopias e experiências operárias. São Paulo: Intermeios, 2019, p. 75-92.

FAUSTO, Boris. A Revolução de 1930: historiografia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

FIGUEIREDO, Vítor Fonseca. Voto e competição política na Primeira República: o caso de Minas Gerais (1889-1930). Curitiba: Editora CRV, 2017.

GOMES, Sandro Aramis Richter. Políticos destituídos e competição partidária em um contexto estadual: o perfil social e o desempenho dos candidatos da União Republicana Paranaense em 1934. História Revista, n. 2, p. 322-353, 2021.

GOULART, Mônica Helena Harrich Silva. A dança das cadeiras: análise do jogo político na Assembleia do Paraná (1889-1930). Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

GRANATO, Natália Cristina. O processo da Revolução de 1930 no Paraná: atores políticos e dissidências oligárquicas. Tese (Doutorado em Sociologia). Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 2021.

KAREPOVS, Dainis. A classe operária vai ao Parlamento: o Bloco Operário Camponês do Brasil (1924-1930). São Paulo: Alameda, 2006.

LONER, Beatriz. O projeto das ligas operárias do Rio Grande do Sul no início da República. Anos 90, n. 31, p. 111-143, 2010.

MONTEIRO, Claudia. Ferroviários em greve: relações de dominação e resistência na RVPSC. Revista de História Regional (Ponta Grossa), n. 1, p. 09-24, 2007.

NEGRÃO, Francisco. Genealogia paranaense. Vol. 6. Curitiba: Imprensa Oficial do Paraná, 2004.

OLIVEIRA, Ricardo Costa de. Nota sobre a política paranaense de 1930 a 1945. Revista de Sociologia e Política, n. 9, p. 47-56, 1997.

PACHECO, Ricardo de Aguiar. A vaga sombra do poder: vida associativa e cultura política na Porto Alegre da década de 1920. Tese (Doutorado em História). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2004.

PARANÁ. Constituição Política do Estado do Paraná – 1935. Curitiba: Empresa Gráfica Paranaense, 1935.

PINHEIRO, Luís Balkar Sá Peixoto. Dilemas da propaganda socialista em Manaus no alvorecer do século XX. Projeto História, n. 1, p. 399-428, 2020.

PRADO, Carlos Batista. Partidos e sindicatos: o PCB, a oposição de esquerda e o Movimento Operário no Brasil (1922-1936). Tese (Doutorado em História). Niterói: Universidade Federal Fluminense.

PRADO, Maria Lígia Coelho. A democracia ilustrada: o Partido Democrático de São Paulo, 1926-1934. São Paulo: Ática, 1986.

RIBEIRO, Paula Vanessa Paz. “A terceira estrela da federação”: a bancada gaúcha no contexto político eleitoral dos anos 1920 a 1924. Tese (Doutorado em História). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2019.

RICCI, Paolo (org.). O autoritarismo eleitoral dos anos trinta e o Código Eleitoral de 1932. Curitiba: Appris, 2019.

SCHMIDT, Benito Bisso. Os partidos socialistas na nascente República. In: FERREIRA, Jorge; REIS, Daniel Aarão (orgs.). A formação das tradições (1889-1945). Vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007, p. 131-183.

SILVA, Estevão; SILVA, Thiago. Eleições no Brasil antes da democracia: o Código Eleitoral de 1932 e os pleitos de 1933 e 1934. Revista de Sociologia e Política, n. 56, p. 75-106, 2015.

SOUZA, Jhonatan Uewerton. Um líder operário nas redações: Nerval Silva, a União Operária do Paraná e a crise da Primeira República (1920-1932). In: SCHEER, Micaele; PERANZA, Clarise Gontarski (orgs.). Trabalho, democracia e direitos: mundos do trabalho, identidades e cultura operária, vol. 2. Porto Alegre: Editora Fi, 2019, p. 16-32.

VALENTE, Silza Maria Pazello. A presença rebelde na cidade sorriso: contribuição ao estudo do anarquismo em Curitiba, 1890-1920. Londrina: Ed. UEL, 1997.

ZULINI, Jaqueline Porto. Modos do bom governo na Primeira República brasileira: o papel do Parlamento no regime de 1889-1930. Tese (Doutorado em Ciência Política). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2016.

Downloads

Publicado

2024-02-28

Como Citar

GOMES, S. A. R. Movimento operário, partidos estaduais e mudança política : a trajetória de Elbe Lauro Pospissil (Paraná, 1919-1937). Saeculum, [S. l.], v. 28, n. 49, p. 55–76, 2024. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2023v28n49.66252. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/srh/article/view/66252. Acesso em: 13 jun. 2024.