Trajetória das conquistas dos capitães nas Capitanias do Norte no século XVIII

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2317-6725.2023v28n49.67463

Palavras-chave:

Trajetória, Capitães, Capitanias do Norte

Resumo

Este artigo trata da trajetória e quatro capitães que atuaram nas Capitanias do Norte, em específico nas capitanias de Pernambuco, Sergipe, Ceará e do Rio Grande na primeira metade do século XVIII. O objetivo central deste estudo é analisar como estes indivíduos foram ao longo de suas trajetórias, constituído terras, fortuna e poder através das várias campanhas militares que proporcionaram ascensão e mobilidade dos mesmos na sociedade em questão. Especificamente, pretende-se definir como eles galgaram os espaços de poder e de mando nas capitanias; investigar como obtiveram riquezas e bens patrimoniais; e por fim, entender a circulação e conexão desses indivíduos em outros espaços. Justifica-se este estudo sobre a busca pela ascensão e prestígio social, movidos pelo interesse da conquista pessoal no fazer-se na América, e tornarem-se os poderosos senhores nas Capitanias do Norte. A escolha da delimitação temática, temporal e espacial é um recorte histórico que visa refletir sobre como esses indivíduos constituíram suas histórias de vida no contexto da conquista dos sertões coloniais do Norte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Reinaldo Forte Carvalho, Universidade de Pernambuco

Reinaldo Forte Carvalho é professor Adjunto do curso de História da Universidade de Pernambuco – UPE Campus Petrolina. Especialista nas áreas de História da América colonial, História Indígena, História Contemporânea. Atualmente está realizando Estágio Pós-Doutoral na Universidade Federal do Ceará UFC sob orientação do professor Dr. Almir Leal de Oliveira com o projeto intitulado: “Deslocamentos e territorializações: aldeamentos, vilas e sesmarias indígenas na capitania do Siará Grande (XVIII)”.

Referências

BARDWELL, Ross Little. The governors of Portugal’s South Atlantic Empire in the seventeenth century: social background, qualifications, selection andreward. Tese (Doutorado em História). Santa Barbara: University of California, 1974.

BOXER, Charles R. O império marítimo português (1415-1825). São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

BLUTEAU, Rafael. Dicionário da Língua Portuguesa. L-Z. Tomo II. Coimbra: 1789, p. 237.

CARVALHO, Reinaldo Forte. Governanças das terras: poder local e administração da justiça na Capitania do Ceará (1699-1748). Tese (Doutorado em História). Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2015.

COSENTINO, Francisco Carlos Cardoso. Hierarquia política e poder no Estado do Brasil: o governo-geral e as capitanias, 1654-1681. Topoi, vol. 16, n. 31, p. 515-543, 2015.

CUNHA, Mafalda Soares; MONTEIRO, Nuno Gonçalo F. Governadores e capitães-mores do império atlântico português nos séculos XVII e XVIII. In: MONTEIRO, Nuno Gonçalo F.; CARDIM, Pedro; CUNHA, Mafalda Soares da. Optima Pars: Elites Ibero-Americanas do Antigo Regime. Lisboa: ICS, Impressa de Ciências Sociais, 2005, p.191-252.

FRAGOSO, João; BICALHO, Maria de Fernanda Baptista; GOUVEIA, Maria de Fátima Silva (orgs.). O Antigo Regime nos trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séculos XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

FRAGOSO, João Luís R.; ALMEIDA, Carla Maria C. de; SAMPAIO, Antonio Carlos J. de. (orgs.). Conquistadores e negociantes: Histórias de elites no Antigo Regime nos Trópicos. América lusa, séculos XVI a XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

GOMES, José Eudes. As milícias d’El Rey: tropas militares e poder no Ceará setecentista. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

MACHADO, Estevam Henrique dos Santos. A espada em forma de cruz: honra, serviço e fidelidade na busca por hábitos das Ordens Militares na primeira metade do século XVIII em Pernambuco. Dissertação (Mestrado em História). Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2017.

MELLO, Evaldo Cabral de. A fronda dos mazombos: nobre contra mascates, Pernambuco, 1666-1715. São Paulo: Editora 34, 2012.

MONTEIRO, Nuno Gonçalo F. “Trajetórias sociais e governos das conquistas: Notas preliminares sobre os vice-reinos e governadores-gerais do Brasil e da Índia nos séculos XVII e XVIII”. In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria de Fernanda Baptista; GOUVEIA, Maria de Fátima Silva (orgs.). O Antigo Regime nos trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séculos XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001, p. 249-283.

MONTEIRO, Nuno Gonçalo F. O provimento dos ofícios principais da monarquia durante a dinastia de Bragança (1640-1820). In: STRUMPF, Roberta; CHATURVEDULA, Nardini (orgs.). Cargos e ofícios nas monarquias ibéricas: provimento, controlo e venalidade (séculos XVII-XVIII). Lisboa: Centro de História de Além-Mar- Faculdade de Ciências Sociais/Universidade de Nova Lisboa e Universidade de Açores, 2012, p. 38-49.

NOGUEIRA, Gabriel Parente. Às margens do império: a pecuária das carnes salgadas e o comércio nos portos da porção oriental da costa Leste-oeste da América portuguesa nas dinâmicas de um império em movimento (século XVIII). Tese (Doutorado em História). Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2021.

NOGUEIRA, Gabriel Parente. Fazer-se nobre nas fímbrias do império: práticas de nobilitação e hierarquia social da elite camarária de Santa Cruz do Aracati (1748-1804). Dissertação (Mestrado em História). Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2010.

NOGUEIRA, Gabriel Parente. A expansão dos interesses mercantis do Recife (PE-Brasil) nos “sertões de fora”: uma análise da trajetória do coronel João de Barros Braga na capitania do Sairá Grande. Revista de História da UEG, vol. 9, n. 1, p. 1-23, 2020.

OLIVEIRA, Leonardo Paiva de. Capitães-mores das Capitanias do Norte: perfis, trajetórias e hierarquias espaciais no Rio Grande e Ceará (1656-1755). Dissertação (Mestrado em História). Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2018.

PUNTONI, Pedro. A Guerra dos Bárbaros: Povos Indígenas e a Colonização do Sertão Nordeste do Brasil, 1650-1720. São Paulo: Hucitec: Editora da Universidade de São Paulo: Fapesp, 2002.

SANTOS, Fabiano Vilaça dos. Homens de armas e de letras: formação, experiência e governos das conquistas portuguesas (séculos XVII-XIX). In: XIX ENCONTRO DE HISTÓRIA DA ANPUH – RIO. HISTÓRIA DO FUTURO: ENSINO, PESQUISA E DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA. 21 a 25 de setembro de 2020. p. 03. Acesso em 12 de outubro de 2021: www.encontro2020.rj.anpuh.org.

SILVA, Rafael Ricarte. A capitania do Siará Grande nas dinâmicas do Império português: política sesmarial, guerra justa e formação de uma elite conquistadora (1679-1720). Tese (Doutorado em História). Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2016.

SILVA, Rafael Ricarte. Formação da elite colonial dos Sertões de Mombaça: terra, família e poder (Século XVIII). Dissertação (Mestrado em História). Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2010.

SIQUEIRA, Luís. Homens de mando e de guerra: capitães mores em Sergipe del Rey. Salvador: Tese (Doutorado em História Social). Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2016.

SOUZA, George F. Cabral de. Tratos & mofatras: o grupo mercantil do Recife colonial (c. 1654-c. 1759). Recife: Ed. Universitária da UFPE, 2012.

SOUZA, George F. Cabral de. Elites e exercício de poder no Brasil Colonial. A Câmara Municipal do Recife, 1710-1822. Recife: Editora UFPE, 2015.

SOUZA, George F. Cabral de. Os homens e os modos de governança. A Câmara Municipal do Recife no século XVIII. Recife: Gráfica Flamar, 2003.

STONE, Lawrence. Prosopografia. Rev. Sociol. Polít., Curitiba, vol. 19, n. 39, p. 115-137, 2011.

THÉBERGE, Pedro Dr. Esboço histórico sobre a província do Ceará. Edição Fortaleza: Fundação Waldemar Alcântara, 2001.

Downloads

Publicado

2024-02-28

Como Citar

CARVALHO, R. F. Trajetória das conquistas dos capitães nas Capitanias do Norte no século XVIII. Saeculum, [S. l.], v. 28, n. 49, p. 209–226, 2024. DOI: 10.22478/ufpb.2317-6725.2023v28n49.67463. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/srh/article/view/67463. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Deslocamentos e territorializações no Império português (XVI-XIX)