Os desafios das mulheres telejornalistas no Paraná

Autores

  • Giselle Quaesner Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Kalyane Marie Micaloski Kowalski Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Angela Maria Rubel Fanini Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Lindamir Salete Casagrande Universidade Tecnológica Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8214.2020v29n1.41763

Resumo

Neste artigo, analisamos discursos emitidos por cinco mulheres telejornalistas inseridas nas seguintes emissoras televisivas paranaenses: BAND, RIC, Rede Massa e RPC; tomando como base os teóricos/as do universo do trabalho, Karl Marx e Friedrich Engels, da Análise do Discurso, Michel Foucault e das discussões de gênero, Helena Hirata, com o objetivo de compreender se existe um perfil comum das mulheres jornalistas, buscando delimitar motivos que possam contribuir para o estabelecimento de uma identidade construída a partir dos discursos convergentes das entrevistadas. A partir dos dados levantados, constatamos que a presença das mulheres no meio telejornalístico é concreta e substantiva, uma vez que elas protagonizam programas em horários nobres. Contudo, muitos são os fatores que dificultam a ascensão para cargos de prestígio ou visibilidade, como a Gerência ou a Direção. A maternidade, o padrão estético, e as construções ideológicas em que está pautada a sociedade, foram relatados como sendo responsáveis por dificultar a trajetória laboral. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giselle Quaesner, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Kalyane Marie Micaloski Kowalski, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Paraná (2012) e graduação em Tecnologia em Comunicação Institucional pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2016).

Angela Maria Rubel Fanini, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Graduada em Letras/ Português/ Inglês, UFPR (1987), mestrado em Letras, UFPR (1991), doutorado em Teoria da Literatura, UFSC (2003). Concluiu estágio pós-doutoral, Universidade de Aveiro, Portugal, na Linha de pesquisa "Representações de Portugal nas Literaturas Estrangeiras e do Estrangeiro na Literatura Portuguesa", 2009.

Lindamir Salete Casagrande, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Pós-doutora em Estudos Interdisciplinares sobre Mulheres, Gênero e Feminismos pelo PPGNEIM/UFBA (2015). Mestra (2005) e doutora (2011) em Tecnologia pelo PPGTE/UTFPR e graduada em Ciências Com Habilitação Em Matemática pela Fundação de Ensino Superior de Pato Branco (1990).

Downloads

Publicado

2020-07-17

Como Citar

QUAESNER, G.; KOWALSKI, K. M. M.; FANINI, A. M. R.; CASAGRANDE, L. S. Os desafios das mulheres telejornalistas no Paraná. Revista Ártemis - Estudos de Gênero, Feminismos e Sexualidades, [S. l.], v. 29, n. 1, p. 363–385, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1807-8214.2020v29n1.41763. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/artemis/article/view/41763. Acesso em: 5 ago. 2021.