Sexualidade entre literatura e filosofia: sobre “Sargento Garcia” de Caio Fernando Abreu

  • Dhemersson Warly Santos Costa UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
  • Maria dos Remédios de Brito UFPA

Resumo

O ensaio promove reflexões sobre a sexualidade no conto Sargento Garcia de Caio Fernando Abreu. A sexualidade, ao longo da história, foi reduzida ao plano de sistematização racional, enfatizando a universalidade que rejeita as variações. A vida, porém, não é um absoluto, não há uma sexualidade universal, mas um corpo atravessado de desejos. Que problematizações poderiam ser feitas sobre a sexualidade a partir da Filosofia e da Literatura? Em que sentido a literatura pode embaralhar a fixidade dos discursos da sexualidade? O que a literatura de Caio Fernando Abreu pode nos ensinar? A literatura de Caio promove blocos de sensações que mobilizam outras formas de experimentação do corpo e da sexualidade, na medida em que as proporções da vida são apresentadas em sua potência maior, abrindo fissuras naquilo que se chama de realidade, ampliando o mundo e as formas de existências, possibilitando embaralhar as concepções rígidas sobre a sexualidade.

Biografia do Autor

Dhemersson Warly Santos Costa, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
Possui Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas pela Universidade Federal do Pará (2019). Graduado em licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2016) campus de Altamira-PA.
Maria dos Remédios de Brito, UFPA

Possui graduação em Pedagogia e em Filosofia pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Especialização em Educação e Problemas Regionais pela Universidade Federal do Pará (UFPA), mestrado e doutorado em Filosofia da Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP)

Publicado
2020-07-16
Como Citar
COSTA, D. W. S.; DE BRITO, M. DOS R. Sexualidade entre literatura e filosofia: sobre “Sargento Garcia” de Caio Fernando Abreu. Revista Ártemis - Estudos de Gênero, Feminismos e Sexualidades, v. 29, n. 1, p. 172-187, 16 jul. 2020.