Protagonismo feminino em biografias: perspectivas de gênero na construção das personagens Elis Regina e Maria Bonita

Palavras-chave: Jornalismo, Biografias, Protagonistas mulheres, Gênero

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar aspectos relativos às representações de gênero na construção das personagens nas biografias de duas mulheres: Furacão Elis (2012), escrita pela jornalista Regina Echeverría e Maria Bonita: Sexo, violência e mulheres no cangaço (2018), da jornalista Adriana Negreiros. O artigo traça um histórico do segmento biográfico, bem como do pioneirismo de suas publicações no Brasil; pontua a contribuição feminina no jornalismo e na literatura e, ainda, percorre a caracterização das personagens na ficção brasileira, de modo a demarcar o processo de inserção das mulheres no campo literário, seja como autoras ou como personagens. Com base em uma revisão bibliográfica a partir dos conceitos de patriarcado (LERNER, 1990), feminismo negro (CARNEIRO, 2002; DAVIS, 2016), maternidade (BADINTER, 1981; DONATH, 2017) e independência feminina (WELZER-LANG, 2001), infere-se que as mulheres carregam estereótipos não apenas na ficção, mas também quando suas trajetórias são recontadas em obras biográficas.

Biografia do Autor

Karina Janz Woitowicz, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Professora Dra. do Curso de Jornalismo e do Programa de Pós-Graduação (Mestrado) em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Pós-doutora em Comunicação pelo CIESPAL/Equador. É uma das coordenadoras do grupo de pesquisa Jornalismo e Gênero/UEPG.

Felipe Adam, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)

Jornalista e doutorando em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Bolsista com financiamento da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Publicado
2020-07-17
Como Citar
WOITOWICZ, K. J.; ADAM, F. Protagonismo feminino em biografias: perspectivas de gênero na construção das personagens Elis Regina e Maria Bonita. Revista Ártemis - Estudos de Gênero, Feminismos e Sexualidades, v. 29, n. 1, p. 299-315, 17 jul. 2020.