Os jornais como recurso metodológico para o ensino-aprendizagem sobre afro-brasileiros

Resumo

Este artigo apresenta estudos que vêm sendo realizados junto ao Projeto Afro-brasileiro em jornais impressos paraibanos: uma proposta pedagógica afrocêntrica. Temos por objetivo apresentar, sob a perspectiva da semiótica, a imagem dos negros nos jornais e o uso desses impressos no processo de ensino-aprendizagem. Metodologicamente, utilizaremos os jornais impressos A União, do ano de 1970, com ênfase nas imagens e notícias que referenciavam o povo negro no Estado da Paraíba, durante a ditadura militar, para constatar como a imagem do negro foi associada aos cadernos de esporte, religião, cultura, sociedade e reportagens policiais, e se nesses espaços predominaram a imagem negativa e qual a participação ativa do negro na sociedade. Tais constatações servirão para identificar qual o lugar que os negros ocuparam nos impressos paraibanos, como também possibilitar o despertar do olhar crítico sobre a mídia que apresenta as informações a partir de um determinado modelo social. A elaboração do artigo conta com a contribuição teórica de Asante (2009), Lima (2017), Schimidt e Caineli (2004), Santaella (1983), dentre outros. Por fim, consideramos que os estudos na perspectiva da semiótica são pouco explanados, e que esta metodologia possibilita estudar do ponto de vista histórico e para fins educativos a contribuição dos negros no Brasil, assim como sugerido na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), de 20 de dezembro de 1996 e na Lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003.Palavras-chave: Afro-brasileiro, Impressos, Proposta pedagógica.

Biografia do Autor

Alba Calado Wanderley, UFPB
UFPB-CE-DFE
Walquíria Januario Cavalcante, UFPB
Pedagogia-UFPB-CE
Thais Gomes de Vasconcelos, UFPB
Pedagogia-CE-UFPB

Referências

ASANTE, Molefi Kete. Afrocentricidade: notas sobre uma posição disciplinar. In: NASCIMENTO, Elisa Larkin (Org.). Afrocentricidade: uma abordagem epistemológica inovadora. São Paulo: Selo Negro, 2009. p. 93-110. (Sanfoka: matrizes africanas da cultura brasileira, 4).

BARROS, Tom. Foto. In: Jornal A União, João Pessoa, 1970.

BATISTA, Severino. O sertanejo será sempre um forte? Jornal A União, João Pessoa, 1970.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei no. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, D.F., 23 dez. 1996.

______. Presidência da República. Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, D.F., 10 jan. 2003.

CAPELATO, Maria Helena R. Imprensa e história do Brasil. São Paulo: Contexto/EDUSP, 1998.

FARIA, Maria Alice. Como usar o jornal em sala de aula. São Paulo: Contexto, 2005.

JORNAL A UNIÃO. II Mostra Paraibana de Umbanda. A União, 23 ago. 1970.

LIMA, Andreia Maria de. Representações dos afrobrasileiros em jornais impressos paraibanos espaços de imagens: cadernos e temáticas sobre afro-brasileiros nos jornais impressos paraibanos. Relatório digitado, 2017.

MUNANGA, kabengele. A difícil tarefa de definir quem é negro no Brasil: entrevista de Kabengele Munanga, Revista Avançada. Estud. av., São Paulo, v. 18, n. 50, jan./apr. 2004. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142004000100005. Acesso em: 20 jul. 2017.

PENN, Gemma. Análise semiótica de imagens paradas. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George (Orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. 13 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015. p. 319-342.

SANTAELLA, Lúcia. O Que é Semiótica. São Paulo: Brasiliense, 1983. (Versão pdf).

SCHIMIDT, Maria Auxiliadora; CAINELI, Malene. Ensinar história. São Paulo: Scipione, 2004.

Publicado
2019-09-03