Consumo de quelônios no perímetro urbano de Cruzeiro do Sul, Acre, Brasil

Autores

  • Matheus Nascimento Oliveira Universidade Federal do Acre (Ufac) - Campus Floresta http://orcid.org/0000-0001-9078-5099
  • Ester Nascimento da Costa
  • Victor Silva Vasconcelos
  • Raira Pinto de Matos
  • Luís Gustavo de Lima Moraes
  • Manuela Jucá Correia
  • Isaac Ibernon Lopes-Filho
  • Maria Isabel Afonso da Silva
  • Tiago Lucena da Silva Universidade Federal do Acre - Campus Floresta

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2019v13n4.47149

Resumo

Na região do Alto Juruá, os quelônios são utilizados como fonte de alimentação, em alguns casos, de forma exacerbada. Apesar dessa problemática, são extremamente escassos estudos etnozoológicos publicados em relação ao uso desses animais na região. Assim, esse trabalho teve o objetivo de realizar um inventário das espécies de quelônios consumidas no município de Cruzeiro do Sul, Acre, por meio da aplicação de questionários semiestruturados para identificar os bairros e perfil dos consumidores, viabilizando a implantação de ações de combate ao tráfico de animais silvestres na região. De acordo com os resultados, constatou-se que além do consumo como fonte de alimento, os quelônios são utilizados para fins medicinais. Observou-se que o Jabuti (Chelonoidis denticulatus) é a espécie mais consumida, sendo relatado pela maioria dos entrevistados o consumo destes animais sem necessidade de subsistência, o que evidencia ainda mais a importância de ações de conservação para o grupo na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Lucena da Silva, Universidade Federal do Acre - Campus Floresta

Docente da Universidade Federal do Acre - Campus Floresta. Centro Multidisciplinar - Laboratório de Biologia Animal. Líder do grupo de pesquisa em Etnociências - dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/5636719007514857.

Referências

Alves RRN, Santana GG. (2008) Use and commercialization of Podocnemis expansa (Schweiger 1812) (Testudines: Podocnemididae) for medicinal purposes in two communities in North of Brazil, Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine. doi: 10.1186/1746-4269-4-3.

Ataídes AG, Malvasio A, Parente TG. (2010) Percepções sobre o consumo de quelônios no entorno do Parque Nacional do Araguaia, Tocantins: conhecimentos para conservação., Gaia Scientia. Univ. Federal da Paraíba, 4(1).

Bernhard R et al. (2016) Monitoramento da nidificação e manejo de ovos de quelônios amazônicos, in Manejo Conservacionista e Monitoramento Populacional de Quelônios Amazônicos. 1st edn. Brasília: IBAMA, pp. 40-51.

Brasil (2014) Lei 9.605/98- Lei dos Crimes Ambientais, Diário Oficial [da República Federativa do Brasil]. Brasil. doi: 10.1007/s13398-014-0173-7.2.

Braz RDS. et al. (2013) O consumo e a aceitação de carne de quelônios no município de Marituba – PA – Brasil, in CONGRESSO BRASILEIRO DE AQUICULTURA DE ESPÉCIES NATIVAS. Belém: Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática (Aquabio)

Brito Júnior LC, Estácio AG. (2013) Tabus alimentares em medicina: uma hipótese para fisiopatologia referente aos alimentos remosos, Revista da Associação Médica Brasileira, 59(3), pp. 213–216. doi: 10.1016/j.ramb.2013.04.001.

Brito TP, Lima EBS, Rosa JCGS. (2016) Avaliação do consumo de quelônios no município de castanhal –Pará – Brasil, Revista Ouricuri, 17 November, pp. 071-103. DOI: http://dx.doi.org/10.29400/ro.v6i1.1367

Cajaiba RL, SilvaWB, Piovesan PRR. (2015) Animais silvestres utilizados como recurso alimentar em assentamentos rurais no município de Uruará, Pará, Brasil, Desenvolvimento e Meio Ambiente, 34(0), pp. 157–168. doi: 10.5380/dma.v34i0.38889.

Cantarelli VH, Malvasio A, Verdade LM. (2014) Brazil’s Podocnemis expansa Conservation Program: Retrospective and Future Directions, Chelonian Conservation and Biology, 13(1), pp. 124–128. doi: 10.2744/CCB-0926.1.

Cantarelli VH. and Verdade, L. M. (2006) Alometria reprodutiva da tartaruga-da Amazônia (Podocnemis expansa): bases biológicas para o manejo, Escola superior de agricultura ‘Luiz de Queiroz’. Piracicaba: Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Universidade de São Paulo, Doutorado, p. 126. doi: 10.11606/T.91.2006.tde-16102006-163143.

Chaves WDA et al. (2018) A Caça e a Conservação da Fauna Silvestre no Estado do Acre, Biodiversidade Brasileira, 8(2), pp. 130–148.

Civil, PRC, Jurídicos SA. (1697) LEI N° 5.197, DE 3 DE JANEIRO DE 1967, Diário da República, 1a série - no 116. Brasil. Available at: https://dre.pt/application/file/67508032.

Costa-neto, EM. (2000) Conhecimento e usos tradicionais de recursos faunísticos por uma comunidade afro-brasileira. Resultados preliminares., Interciencia, 25, pp. 423–431.

Eisemberg CC, Balestra R, Vogt RC (2015) Vulnerabilidade dos ninhos de três espécies do gênero Podocnemis às mudanças climáticas em áreas protegidas da Amazônia, Relatório para o Conselho Nac. de Desenv. Científico e Tecnológico, p. 37.

Fagundes CRF. (2017) Quelônios Amazônicos : Guia de identificação e distribuição. 1st edn. Manaus: Wildlife Conservation Society.

Faria VA, Malvásio A. (2018) Aspectos sobre a caça, comercialização e consumo de quelônios na região do corredor ecológico Araguaia bananal no estado do Tocantins, Revista Ouricuri, 8(2), pp. 026–048. doi: 10.29400/RO.V8I2.3921.

Ferreira-Júnior PD. (2009) Aspectos ecológicos da determinação sexual em tartarugas, Acta Amazonica. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, 39(1), pp. 139–154. doi: 10.1590/S0044-59672009000100014.

Figueiredo RAA, Barros FB. (2015) "A comida que vem da mata”: conhecimentos tradicionais e práticas culturais de caçadores na Reserva Extrativista Ipaú-Anilzinho*’, Fragmentos de Cultura, 25(2), pp. 193–212.

IBGE (2018) Cruzeiro do Sul/Parâmetros, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ac/cruzeiro-do-sul/panorama (Accessed: 12 April 2019).

Júnior GS. (2005) Avaliação da biologia reprodutiva, predação natural e importância social em quelônios com ocorrência na bacia do Araguaia. Dissertação de Mestrado (Dissertação de Mestrado do Curso em Ciências do Ambiente). Universidade Federal do Tocantins, Palmas.

Martins M, Molina FB. (2008) Panorama geral dos répteis ameaçados do Brasil, in ACHADO, A.; DRUMMOND, G. M.; PAGLIA, A. P.. (Org.). Livro Vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. 1st edn. Brasília/Belo Horizonte: Ministério do Meio Ambiente/Fundação Biodiversitas, pp. 327–334.

Rebêlo G. Pezzuti J. (2000) Percepções sobre o consumo de quelônios na Amazônia: sustentabilidade e alternativas ao manejo atual, Ambiente & Sociedade, (6–7), pp. 85–104. doi: 10.1590/S1414-753X2000000100005.

Santos, MJ, et al. (2014) Consumo e aceitabilidade da carne e ovos de quelônios no município de Belém - PA, in Feira Nacional do Camarão. Fortaleza: Associação Brasileira de Criadores de Camarão / XI FENACAM, p. 1. Disponível em:: http://abccam.com.br/2014/11/fenacam-2014-sessoes-tecnicastrabalhos-orais/consumo-e-aceitabilidade-da-carne-e-ovos-de-quelonios-no-municipio-de-belem-pa-brasil-5/ (Accessed: 29 March 2019).

Silva, AL. da (2008) Animais medicinais: conhecimento e uso entre as populações ribeirinhas do rio Negro, Amazonas, Brasil, Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, 3(3), pp. 343–357. doi: 10.1590/S1981-81222008000300005.

Silva TL. et al. (2018) Perspectivas de estudantes sobre a conservação de quelônios em uma escola da zona periférica de Cruzeiro do sul – Acre, REVISTA COMMUNITAS. Cruzeiro do Sul: Universidade Federal do Acre, 2(3), pp. 304–313.

Teixeira ZM. (2018) Etnozoologia, educação ambiental e manejo comunitário de quelônios na Reserva Extrativista Riozinho da Liberdade - Acre. Universidade Federal do Acre. Disponivel em: http://www.ufac.br/ppgespa_docs/dissertacoes/dissertacao_zaira.pdf (Acesso: 27 March 2019).

Vogt RC. (2008) Tartarugas da Amazônia. 1st edn. Manaus: INPA-Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

Downloads

Publicado

2019-12-30

Como Citar

OLIVEIRA, M. N.; COSTA, E. N. da; VASCONCELOS, V. S.; MATOS, R. P. de; MORAES, L. G. de L.; CORREIA, M. J.; LOPES-FILHO, I. I.; SILVA, M. I. A. da; DA SILVA, T. L. Consumo de quelônios no perímetro urbano de Cruzeiro do Sul, Acre, Brasil. Gaia Scientia, [S. l.], v. 13, n. 4, 2019. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2019v13n4.47149. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/gaia/article/view/47149. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Ciências Ambientais