Avaliação toxicológica de ambientes aquáticos: importância da análise em sedimento

  • Thaís Vilela Silva Universidade de São Paulo/Doutoranda do Programa Enfermagem em Saúde Pública
  • Carolina Sampaio Machado Universidade de São Paulo/Doutora pelo Programa Enfermagem em Saúde Pública
  • Guilherme Sgobbi Zagui Universidade de São Paulo/Doutorando do Programa Enfermagem em Saúde Pública
  • Gabriel Pinheiro Machado Universidade de São Paulo/Doutorando do Programa Enfermagem em Saúde Pública
  • André Fernando Ditondo Micas Companhia Ambiental do Estado de São Paulo - CETESB - EDR - Ribeirão Preto / Biólogo
  • Eduardo Angelino Savazzi Companhia Ambiental do Estado de São Paulo - CETESB - EDR - Ribeirão Preto / Gerente da Divisão de Laboratórios
  • Susana Inés Segura-Muñoz Universidade de São Paulo/Professora Associada

Resumo

A contaminação dos recursos hídricos pode afetar a saúde humana e ambiental. Em ambientes aquáticos, os sedimentos são relevantes para a sobrevivência da biota. No entanto, a maioria dos contaminantes se encontra armazenada nessa matriz, representando riscos para os organismos. A toxicidade aguda de sedimento e água superficial foi avaliada utilizando a bactéria Vibrio fischeri, por meio do sistema Microtox®. As amostras foram coletadas ao longo do Rio Pardo, São Paulo, Brasil, durante as estações chuvosa e seca. Nos sedimentos, foram detectadas significativas porcentagens de CE20, com predominância de concentração Tóxica e Muito Tóxica. Não foi verificada toxicidade aguda à bactéria nas análises realizadas com as amostras de água. Em conclusão, a presença de compostos tóxicos no sedimento do Rio Pardo indica que há impacto ambiental iminente e o acúmulo desses contaminantes nessa matriz é mais significativo quando comparado à água. Portanto, as amostras de sedimento analisadas mostraram que essa matriz retrata de maneira mais confiável a qualidade do ecossistema. 

Publicado
2020-03-31
Como Citar
THAÍS VILELA SILVA; CAROLINA SAMPAIO MACHADO; GUILHERME SGOBBI ZAGUI; GABRIEL PINHEIRO MACHADO; ANDRÉ FERNANDO DITONDO MICAS; EDUARDO ANGELINO SAVAZZI; SUSANA INÉS SEGURA-MUÑOZ. Avaliação toxicológica de ambientes aquáticos: importância da análise em sedimento. Gaia Scientia, v. 14, n. 1, 31 mar. 2020.
Seção
Ciências Ambientais