Avaliação alométrica e da biomassa de Melanoides tuberculata (MULLER, 1774) como ferramenta para a avaliação da qualidade ambiental de reservatórios

Autores

  • Marconeide de Araújo
  • Evaldo de Lira Azevêdo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba
  • Daniele Jovem-Azevêdo
  • José Etham de Lucena Barbosa
  • Joseline Molozzi

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2020v14n4.51740

Resumo

Melanoides tuberculata é uma espécie exótica de molusco já disseminada na maioria dos ambientes aquáticos do Brasil. O objetivo desse trabalho foi analisar se há relação das medidas alométricas e da biomassa de M. tuberculata com a gradiente de eutrofização em reservatórios. O estudo foi realizado em três reservatórios localizados na bacia do rio Paraíba, Nordeste do Brasil. O índice de estado trófico (IET) de Carlson, modificado por Toledo, foi aplicado para classificação trófica. Os resultados mostram a formação de três grupos entre os locais de amostragem com base no IET. Nos sites com maiores valores de IET foram encontrados os maiores tamanhos do molusco. Enquanto nos sites com níveis médios de eutrofização, os indivíduos tiveram comprimento intermediário. No grupo com a menor média de eutrofização, foram encontramos os menores comprimentos de M. tuberculata. A biomassa variou entre os grupos. As medidas alométricas estiveram relacionadas ao gradiente de eutrofização, especialmente quando se considerou, separadamente, as concentrações de fósforo e clorofila. Os resultados obtidos mostram que relações entre medidas alométricas de M. tuberculata e variações nas concentrações de fósforo e clorofila apresentam grande potencial para a avaliação da qualidade ambiental de reservatórios no semiárido do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

DE ARAÚJO, M.; DE LIRA AZEVÊDO, E.; JOVEM DA SILVA AZEVÊDO, D.; DE LUCENA BARBOSA, J. E.; MOLOZZI, J. Avaliação alométrica e da biomassa de Melanoides tuberculata (MULLER, 1774) como ferramenta para a avaliação da qualidade ambiental de reservatórios. Gaia Scientia, [S. l.], v. 14, n. 4, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2020v14n4.51740. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/gaia/article/view/51740. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciências Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)