A pesca de caíco e o conhecimento ecológico local dos pescadores artesanais do arquipélago de Fernando de Noronha, PE, Brasil

Autores

  • Gabriela Campos Zeineddine programa de Pós-Graduação em Biodiversidade de Ambientes Costeiros (PPGBAC) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, campus Litoral Paulista (UNESP – IB/CLP), São Vicente-SP. https://orcid.org/0000-0001-6410-7091
  • Vitor Wasem Quesada Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia do Mar, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Rua Doutor Carvalho de Mendonça, 144, Santos-SP. CEP 11070-102.
  • Milena Ramires Laboratório de Ecologia Humana, Programa de Pós-Graduação em Sustentabilidade de Ecossistemas Costeiros e Marinhos (PPG-ECOMAR) e Auditoria Ambiental (PPG-AUD), Universidade Santa Cecília (UNISANTA), Rua Dr. Oswaldo Cruz, 277, Santos-SP, CEP 11045-907.
  • Rodrigo Silvestre Martins
  • Bruno Leite Mourato Departamento de Ciências do Mar – Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Campus Baixada Santista, Rua Doutor Carvalho de Mendonça, 144, Santos-SP. CEP 11070-102.

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2021v15n1.58349

Resumo

Esta pesquisa objetivou caracterizar a atividade pesqueira de caícos em Fernando de Noronha a fins de identificar as necessidades locais e disponibilizar informações para subsidiar a administração pesqueira local. Os dados foram coletados através de entrevistas com o auxílio de questionários, e analisados através de porcentagem de citação e gráficos exploratórios de CPUE média por variável (profundidade, fases da lua e sazonalidade). A atividade pesqueira de caíco é composta por 11 pescadores e 6 caícos, dura aproximadamente seis horas, utiliza a linha de mão como petrecho e sardinha viva como isca. Não houve diferenças significativas da produtividade por sazonalidade, profundidades ou fases da lua, porém as três variáveis demonstraram influência na composição das pescarias e predominância de algumas espécies, corroborando com o conhecimento ecológico local dos pescadores. A pesca de caíco proporciona fonte de renda e alimento aos pescadores artesanais de Noronha. Devido ao aumento da frota pesqueira de caíco de 2014 adiante, torna-se necessário o monitoramento da pesca artesanal Fernando de Noronha, além disso, informações sobre a autonomia, potenciais impactos e a produtividade alcançada com estas embarcações, em especial a captura de iscas vivas, são aspectos a serem analisados para tomadas de decisão relacionadas a gestão pesqueira local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Campos Zeineddine, programa de Pós-Graduação em Biodiversidade de Ambientes Costeiros (PPGBAC) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, campus Litoral Paulista (UNESP – IB/CLP), São Vicente-SP.

Doutoranda do programa de Pós-Graduação em Biodiversidade de Ambientes Costeiros (PPGBAC), da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Instituto de Biociências, campus do Litoral Paulista (UNESP – IB/CLP), em São Vicente. Mestre em ecologia e sustentabilidade de ecossistemas costeiros e marinhos (2016) e graduada em ciências biológicas com ênfase em Biologia Marinha e Gerenciamento Costeiro pela Universidade Santa Cecília (UNISANTA) (2013). Produziu pesquisas na área de Ecologia humana (etnobiologia de pescadores), atuou na área de recursos Pesqueiros e Engenharia de pesca, possui experiência em ictiologia dulcícola, educação ambiental, mergulho e unidades de conservação. Trabalhou os dois últimos anos (2017-2019) como guarda-parque no arquipélago de Fernando de Noronha, onde produziu pesquisas na área de ecologia humana (etnobiologia) com os pescadores artesanais locais. Atualmente é bolsista GEF Mar - ICMBio e atua com a pesca realizada nos arquipélagos de Fernando de Noronha, Trindade e Martin Vaz e São Pedro e São Paulo.

Downloads

Publicado

2021-04-15 — Atualizado em 2021-05-03

Versões

Como Citar

CAMPOS ZEINEDDINE, G.; WASEM QUESADA, V. .; RAMIRES, M.; SILVESTRE MARTINS, R. .; LEITE MOURATO, B. A pesca de caíco e o conhecimento ecológico local dos pescadores artesanais do arquipélago de Fernando de Noronha, PE, Brasil. Gaia Scientia, [S. l.], v. 15, n. 1, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2021v15n1.58349. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/gaia/article/view/58349. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Ciências Ambientais