Cinco décadas de conflitos de uso e cobertura da superfície em áreas de preservação permanente no Rio Cachoeira, sul da Bahia, Brasil

Autores

  • Gabriel Paternostro Lisboa Universidade Federal do Sul da Bahia
  • Francisco Rubens Feitosa Junior Universidade Federal do Sul da Bahia
  • Júlio Gonçalves Da Silva Junior Universidade Federal do Sul da Bahia
  • Haighlanda Calil Haddad Universidade Federal do Sul da Bahia
  • Luciano Cavalcante De Jesus França Universidade Federal de Lavras
  • Gerson Dos Santos Lisboa Universidade Federal de Goiás
  • Vinícius De Amorim Silva Universidade Federal do Sul da Bahia
  • Robson Da Silva Magalhães Universidade Federal do Sul da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1981-1268.2022v16n1.61616

Resumo

O levantamento do uso da superfície tornou-se uma importante ferramenta, por ser considerada etapa primordial em ordenamentos ambientais e territoriais. Diante disso, este trabalho objetivou analisar os conflitos de uso e cobertura da superfície em Áreas de Preservação Permanente (APP) do Rio Cachoeira, Sul da Bahia. As análises realizadas são baseadas em informações obtidas em ambiente de Sistema de Informações Geográficas (SIG), aliado a técnicas de sensoriamento remoto e análise técnica jurídica. Realizou-se a classificação de imagens de satélite (CBERS 4a) e fotografias aéreas, de onde obtém-se o mapeamento de 4 (quatro) diferentes tipologias de Uso e Cobertura, nomeadas como: áreas antropizadas, áreas urbanizadas, manguezal e vegetação arbórea. Os resultados demonstram a mudança espaço temporal para um período de aproximadamente 56 anos. Mudanças significativas foram detectadas e apontam que as áreas de mata ciliar do Rio Cachoeira são uma síntese de sucessivas modificações acompanhadas de alterações na base econômica e social da região abrangida. Esperasse que os resultados alcançados contribuam para o planejamento territorial que vise a revitalização do Rio Cachoeira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Paternostro Lisboa, Universidade Federal do Sul da Bahia

Doutorando em Biossistemas/UFSB

Francisco Rubens Feitosa Junior, Universidade Federal do Sul da Bahia

Doutorando em Biossistemas/UFSB

Júlio Gonçalves Da Silva Junior, Universidade Federal do Sul da Bahia

Doutorando em Biossistemas/UFSB

Haighlanda Calil Haddad, Universidade Federal do Sul da Bahia

Pós-Graduanda em Engenharia Ambiental Urbana/UFSB

Luciano Cavalcante De Jesus França, Universidade Federal de Lavras

Doutorando em Engenharia Florestal/UFLA

Gerson Dos Santos Lisboa, Universidade Federal de Goiás

Docente na Faculdade de Ciência e Tecnologia/UFG

Vinícius De Amorim Silva, Universidade Federal do Sul da Bahia

Docente no Centro de Formação em Tecno-Ciências e Inovação/UFSB

Robson Da Silva Magalhães, Universidade Federal do Sul da Bahia

Docente no Centro de Formação em Tecno-Ciências e Inovação/UFSB

Downloads

Publicado

2022-07-19

Como Citar

PATERNOSTRO LISBOA, G.; RUBENS FEITOSA JUNIOR, F. .; GONÇALVES DA SILVA JUNIOR, J. .; CALIL HADDAD, H.; CAVALCANTE DE JESUS FRANÇA, L. .; DOS SANTOS LISBOA, G.; DE AMORIM SILVA, V. .; DA SILVA MAGALHÃES, R. . Cinco décadas de conflitos de uso e cobertura da superfície em áreas de preservação permanente no Rio Cachoeira, sul da Bahia, Brasil. Gaia Scientia, [S. l.], v. 16, n. 1, 2022. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2022v16n1.61616. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/gaia/article/view/61616. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Ciências Ambientais