Homossexualidade masculina nos prontuários do Sanatório Pinel, 1920-1940: um estudo de compreensão dos dispositivos de controle social

Resumo

Objetivou-se compreender como a partir do desemaranhar das linhas componentes do dispositivo de controle social, sob o viés da patologização, componente da tríade pecado-crime-doença foi constituído o universo discursivo acerca das homossexualidades, tomando por alicerce as representações das homossexualidades masculinas a partir dos relatos (prontuários) produzidos por profissionais da saúde vinculados ao sanatório Pinel no período compreendido entre os anos de 1920-1940. Ressalta-se que o comportamento e as percepções do corpo de tais pacientes foram identificados e classificados com o intuito de controlar e justificar a retirada de tais sujeitos do convívio social, sob uma égide discursivamente patologizante. Metodologicamente propôs-se a construção de uma cartografia de documentos com o intuito de identificar segundo Rolnik (1989) paisagens psicossociais, políticas e afetivas. Diante disso, propôs-se adentrar a esfera das discussões de gênero, situando-se teórico-metodologicamente em perspectiva discursivo-desconstrucionista, recorrendo aos estudos pós-estruturalistas de base foucaultiana e também à análise do discurso de orientação Francesa além da relação com as teorizações queer. Logo, se pode compreender que o dispositivo que se transforma e ressignifica de maneira a sobreviver e melhor servir aos desejos dos grupos hegemônicos, se alastrando de forma a tornar impossível que o ser não seja tido como sujeito em sua natureza, criando um sistema excludente e coercitivo que ainda vigora onde os discursos das instituições (Igreja, Estado, entre outras) ecoam e certificam a atuação e manutenção dos dispositivos históricos de controle social, fazendo com que os mesmos sejam introjetados pela sociedade gerando assim sujeitos dóceis e produtivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Arrais Nascimento, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)

Doutorando em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP). Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (2015) e graduado em Administração pela Universidade Federal do Ceará - UFC (2012). Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Organização da Informação e do Conhecimento, atuando principalmente nos seguintes temas: sexualidades, análise documentária, tratamento temático da informação.

Larissa de Mello Lima, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC), Campus de Marília. (2015) Integrante do Grupo de Pesquisa "linguagem, discurso e organização do conhecimento", atuando nos seguintes temas: Linguística e Ciência da Informação, Percurso Gerativo de Sentido, Análise do discurso, Percurso discursivo da Ciência da Informação. Mestre em Ciência da Informação. (2017). Doutorado em andamento: Ciência da Informação. 

Daniel Martínez-Ávila, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP)

Professor Assistente Doutor na Universidade Estadual Paulista. Possui graduação em Biblioteconomía y Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2005), Licenciado en Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2007), Mestrado em Investigación en Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2009), e Doutorado internacional pelo Programa Oficial de Doctorado en Documentación pela Universidad Carlos III de Madrid (2012). Foi Pesquisador e Instrutor Adjunto na University of Wisconsin-Milwauke até setembro de 2014 e Professor Assistente Doutor da Universidad Carlos III de Madrid até setembro de 2013. Tem experiência na área de Ciência da Informação, com ênfase em Organização da Informação. Membro do International Society for Knowlege Organization (ISKO) Scientific Advisory Board.

Publicado
2020-03-16
Como Citar
Nascimento, F. A., Lima, L. de M., & Martínez-Ávila, D. (2020). Homossexualidade masculina nos prontuários do Sanatório Pinel, 1920-1940: um estudo de compreensão dos dispositivos de controle social. Informação & Sociedade: Estudos, 30(1). https://doi.org/10.22478/ufpb.1809-4783.2020v30n1.45108
Seção
Artigos de Revisão