Significados do Consumo de Tatuagens por Diferentes Profissões

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2238-104X.2021v11n1.54364

Resumo

Objetivo do estudo: compreender o significado de consumo do ato de tatuar o corpo para diferentes profissionais nas áreas de exatas, humanas e saúde. Metodologia: realizou-se uma pesquisa qualitativa descritiva, com entrevistas semiestruturadas com 25 profissionais em formação de 11 cursos diferentes. Para triangular os dados, realizou-se entrevistas semiestruturadas com 5 profissionais de Recursos Humanos responsáveis pela atividade de Recrutamento e Seleção. Principais resultados: os recrutadores de áreas mais tradicionais como saúde, direito e educação possuem receios na contratação de profissionais tatuados, principalmente os que atenderão diretamente ao público. Os profissionais em formação reconhecem este fato e demonstram receio na dificuldade da contratação em decorrência das tatuagens. Contribuições acadêmicas: identificação de preconceito quanto ao consumo de tatuagem, ainda existente no século XXI confirma achados de pesquisas anteriores sobre o tema demonstrando que apesar deste consumo ter se tornado mais comum (maior número e maior diversidade de perfis de consumidores tatuados na atualidade), este consumo conserva imagem de rebeldia e insubordinação. Contribuições práticas: fornece dados aos profissionais em formação, para aqueles que pretendem atuar em profissões mais conservadoras, para que posterguem o consumo de tatuagens em locais muito visíveis no início de suas carreiras. Para profissionais de recrutamento e seleção os achados indicam que tatuagens de temas polêmicos representam mais registros de superação de quem as consome do que de rebeldia. A característica de superação indica pessoas em certa medida resilientes e maduras emocionalmente o que pode servir como referência para ocupação de vagas que demandem essa característica do funcionário.

Biografia do Autor

Weber Henrique Radael, Universidade Estadual de Maringá

Mestre em Administração pela Universidade Estadual de Maringá.

Doutorando em Administração pela Universidade Federal do Paraná

Flavia Mayara Segate, Universidade Estadual de Maringá

Mestre em Administração pela Universidade Estadual de Maringá.

Olga Maria Coutinho Pepece, Universidade Estadual de Maringá

Dra. em Administração pela Universidade Federal do Paraná - UFPR, com tese defendida na área de concentração de Comportamento do Consumidor. Mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná - UFPR, com dissertação defendida na área de concentração de Comportamento do Consumidor. Professora do Departamento de Administração - DAD na Universidade Estadual de Maringá.

Melissa Braga Nienkoetter, Universidade Estadual de Maringá

Graduanda em Administração pela Universidade Estadual de Maringá. Bolsista de Iniciação científica - PIBIC.

Downloads

Publicado

2020-11-29

Como Citar

Radael, W. H. ., Segate, F. M., Pepece, O. M. C., & Braga Nienkoetter, M. (2020). Significados do Consumo de Tatuagens por Diferentes Profissões. Teoria E Prática Em Administração, 11(1), 152–164. https://doi.org/10.22478/ufpb.2238-104X.2021v11n1.54364

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa (Research Papers)