A culpa universal como consenso ético entre a filosofia, o cristianismo, budismo e bramanismo, segundo Schopenhauer

  • Eli Vagner Rodrigues Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, UNESP
Palavras-chave: culpa, Cristianismo, Budismo, Bramanismo

Resumo

Schopenhauer afirma uma identidade entre o cristianismo o budismo e o bramanismo em relação à noção de culpabilidade humana e do mundo. Segundo o filósofo, as três religiões afirmam uma culpa que é carregada pelo ser humano devido à sua própria existência. Considerando o problema das fontes às quais Schopenhauer recorreu em seus estudos sobre as religiões orientais, sobretudo em relação aos Upanishades, questiona-se neste artigo se a posição de aproximação e identidade imputativa em relação ao ser humano e ao mundo, afirmada por ele é, de fato, sustentável a partir dos argumentos apresentados nos dois volumes do Mundo como vontade e representação e nos Parerga e Paralipomena.

Biografia do Autor

Eli Vagner Rodrigues, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, UNESP

Doutor em Filosofia. Professor do Departamento de Ciências Humanas da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação - Faac - da Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho - UNESP.

Referências

DECKOK, Diana Chao, O encontro de Schopenhauer com o pensamento indiano: influência e legitimidade, Revista Voluntas: Estudos sobre Schopenhauer-Vol. 7, Nº 2. 2º semestre de 2016. ISSN:2179-3786-pp. 27-37

RAMOS, Flamarion Caldeira, Horkheimer leitor de Schopenhauer: uma tradução e um breve comentário, Cadernos de Filosofia Alemã nº 12 – jul.-dez. 2008 - p. 99-113.

SING KANG, Tarandeep. The Place of India in Enlightenment and Post-Enlightenment Philosophies of History, Cornell University, 2012.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sämtliche Werke. Textkritisch bearbeitet und herausgegeben von Wolfgang Frhr. Löhneysen. Darmstadt: Wissenschaftliche Buchgesellschaft, 1968.

SCHOPENHAUER, Arthur. Werke in fünf Bänden. Nach den Ausgaben letzter Hand. Hrsg. von L. Lütkehaus. Zürich: Haffmans Verlag, 1988 (1988-1989).

SCHOPENHAUER, Arthur. O mundo como vontade e como representação (W I). Trad. Jair Barboza. São Paulo: Editora da Unesp, 2013.

SCHOPENHAUER, Arthur. O mundo como vontade e como representação, Tomo II: Suplementos aos quatro livros do primeiro tomo. Tradução, apresentação, notas e índices de Jair Barboza. 1ª ed. São Paulo: Editora Unesp, 2015.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre a Ética, Tradução de Flamarion C. Ramos, Editora Herda, São Paulo, 2012.

Publicado
2020-10-17
Como Citar
Rodrigues, E. V. (2020). A culpa universal como consenso ético entre a filosofia, o cristianismo, budismo e bramanismo, segundo Schopenhauer. Aufklärung: Revista De Filosofia, 7(2), p.79-92. https://doi.org/10.18012/arf.v7i2.50985