BREVES REFLEXÕES SOBRE O PERSONALISMO EM EMMANUEL MOUNIER

BRIEF REFLECTIONS ON PERSONALISM IN EMMANUEL MOUNIER

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2359-7003.2017v26n1.32513

Palavras-chave:

Emmanuel Mounier, Personalismo, Pessoa, Construção Humana

Resumo

Este ensaio, de cunho bibliográfico e teórico, traz uma breve reflexão sobre o personalismo em Emmanuel Mounier. O objetivo é de buscar o sentido que as pessoas atribuem ao pensamento desse autor, como um ser-com-o-outro, e a noção de comunidade como uma estrutura social mais adequada para o ser humano efetivar sua natureza relacional. Das posições personalistas, conclui-se que a liberdade e a responsabilidade são vistas como necessárias para o sujeito não ser objetificado em seu existir real, considerando que a pessoa é alguém no mundo, e na relação com o outro, constrói sua história. É da ruptura dessa relação que decorrem os contrassensos da humanidade, a alienação e a miséria material do ser humano. Como o personalismo não é somente uma explicação teórica da condição existencial, mas também uma vontade sobre o homem, nasce daí a exigência do compromisso prático com vistas a desalienar o ser humano em Mounier.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lélio Favacho Braga, Doutorando em educação pela Universidade Nove de Julho-UNINOVE/SP, Brasil

Doutorando em Educação - Área de concentração em Teorias, Políticas e Culturas em Educação pela Universidade Nove de Julho-UNINOVE/SP, sob a orientação do Prof. Dr. Antônio Joaquim Severino.

 

Antônio Joaquim Severino, Doutorando em educação pela Universidade Nove de Julho-UNINOVE/SP, Brasil

Professor titular, aposentado, de Filosofia da Educação na Faculdade de Educação da USP, ora atuando como docente colaborador. Licenciou-se em Filosofia na Universidade Católica de Louvain, Bélgica, em 1964. Na PUCSP, apresentou seu doutorado, defendendo tese sobre o personalismo de Emmamuel Mounier, em 1972. Prestou concurso de Livre Docência em Filosofia da Educação, na Universidade de São Paulo, em 2000. Em 2003, prestou concurso de titularidade. Atualmente integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Uninove, Universidade Nove de Julho, de São Paulo, onde lidera o Grupo de Pesquisa e Estudo em Filosofia da Educação - GRUPEFE.

Referências

MOIX, Candide. O pensamento de Emmanuel Mounier. Tradução de Frei Marcelo L. Simões. Rio de Janeiro: Paz e Terra, p. 135, 152, 1968.

MOUNIER, Emmanuel. O Personalismo. Trad. Vinícius Eduardo Alves. São Paulo: Centauro, p. 15,16, 17, 29, 31, 32, 38, 41, 44, 45, 46, 47, 2004.

____________. A esperança dos desesperados: Malraux, Camus, Sartre, Bernanos. trad. Naumi Vasconcelos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1972.

___________. Manifesto ao serviço do personalismo. Tradução de Antônio Ramos. Lisboa: Morais, p.21, 108, 1967.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Humanismo, personalismo e os desafios sociais da educação contemporânea. v. 18, n. 36, jan./abr. Cuiabá. Revista Educação Pública,p.04-05, 2009.

___________. Pessoa e existência: iniciação ao personalismo de Emmanuel Mounier. São Paulo: Cortez Editora, p.71, 72, 1983.

___________. A antropologia personalista de Emmanuel Mounier. São Paulo: Saraiva, p.54, 1974.

___________. Educação, sujeito e história. São Paulo: Olho d’Água, 2001.

Downloads

Publicado

2018-06-20

Como Citar

BRAGA, L. F.; SEVERINO, A. J. BREVES REFLEXÕES SOBRE O PERSONALISMO EM EMMANUEL MOUNIER: BRIEF REFLECTIONS ON PERSONALISM IN EMMANUEL MOUNIER. Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 26, n. 1, p. 86–96, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.2359-7003.2017v26n1.32513. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rteo/article/view/32513. Acesso em: 16 jan. 2022.

Edição

Seção

PONTOS DE VISTAS/NOTAS/COMENTÁRIOS